O que é Farm-out?

O conceito de Farm-out define o processo de venda total ou parcial dos direitos de concessão e exploração de uma área pertencente a uma empresa. Então, assim que uma empresa confirma a potencial produtividade da exploração dos recursos naturais de um lugar, ela vende - parcial ou totalmente - os direitos de explorar o local para uma outra empresa.

Essa venda ocorre com a finalidade de obter capital financeiro para novos negócios. Este processo é habitual para os segmentos de extração mineral, de gás e petrolíferas. Trata-se, portanto, de uma negociação do potencial retorno financeiro da exploração econômica de uma área.


Como funciona o Farm-out?

 

O começo do processo do farm-out se inicia pela verificação da viabilidade de exploração comercial de uma determinada área.

Essa análise se dá por um estudo no qual é levantado o potencial de produtividade do local. Uma vez que é confirmada a lucratividade de extração de recursos naturais deste lugar, ele se torna viável para a negociação do farm-out.

Dois conceitos são importantes no processo:

Logo que é constatado o potencial econômico do local, o farmor oferece para um farmee a oportunidade de fazer o farm-out. O comprador fica com parte ou total direito sobre a exploração do ativo daquela empresa.

O farmee deve pagar um adiantamento em dinheiro sobre o direito, além de comprometer-se com os investimentos e realização da exploração dos recursos naturais do local. Portanto, o comprador tem a obrigação de tornar operacional toda a atividade de exploração, além de obter a permissão para trabalhar no local.

A empresa compradora deve pagar para o proprietário em royalties, de acordo com o valor atualizado do petróleo. Contudo, após a iniciação da exploração há a possibilidade de reverter os royalties para, novamente, uma participação dos lucros do ativo da empresa.

Todavia, em alguns casos pode ser necessária uma autorização do governo para realizar o processo de farm-out.

Quais as vantagens do farm-out?

O farm-out é vantajoso para a viabilização de exploração por empresas pequenas, que não possuem o capital necessário para a iniciação deste tipo de empreitada sozinha.

Assim, produtores de exploração de gás, petróleo e minérios com menor capitalização, tem a possibilidade de arcar com os custos para realização das atividades de exploração de recursos naturais, utilizando destes contratos de parceria com empresas exploradoras detentoras dos ativos.

Afinal de contas, a atividade exploratória de recursos naturais geralmente tem um custo alto e necessita de um investimento inicial grande.

Estas parcerias que se dão entre as empresas exploradoras (detentoras dos ativos) e empresas menores que compram parte ou totalidade desses direitos são formas de contrato eficazes, pois funcionam como ferramentas de gerenciamento de risco.

Isso porque o ramo de exploração de recursos naturais é uma atividade de alto risco, pois, além do alto investimento de capital inicial, há a possibilidade da operação não dar certo. Assim, sem as empresas maiores que detêm os ativos, muitas áreas de exploração de petróleo continuariam inexploradas.

Exemplo disso são os locais de exploração offshore. Este termo em inglês pode ser traduzido como "afastado da costa". Na prática, refere-se a regiões de exploração em alto mar. Nessas regiões, especialmente, o risco de falha das operações é significativo.

Desse modo, os contratos de farm-out oferecem às empresas detentoras dos ativos uma possibilidade de rendimento muito maior. E às empresas menores, compradoras desses direitos, a oportunidade de atividade e lucratividade da qual possivelmente não conseguiriam de outra maneira.

 

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Lei Kandir

A Lei Kandir foi uma das iniciativas do legislativo para incentivar a exportação, porém, causou muita polêmica. Saiba mais!