O que é Equity Swap?

Equity Swap é o nome original do que traduzimos no Brasil para "Swap de Ações". Essa é uma prática comum no mercado de capitais e que consiste em uma estratégia onde duas partes "trocam o risco".

Isso acontece de maneira simples, com um período de tempo predefinido. É, portanto, um processo muito parecido com o que você encontraria no mercado a termo. Ou seja, estamos falando de uma data futura limite para a troca com realização da negociação.

O Equity Swap, no entanto, não envolve o montante principal, mas sim as variações percentuais. Desta forma, acaba por ser uma troca de fluxo de caixa entre as partes.


Como funciona o Equity Swap?

O Equity Swap, como vimos, envolve a negociação de ativos para redução de risco. Assim, podemos dizer que a negociação é embasada no valor desses ativos e da sua potencial valorização (ou desvalorização).

O processo é muito semelhante a acordos feitos em contratos futuros, como acontece com taxas de juros, moedas ou commodities, por exemplo. A diferença é que, neste caso, podemos englobar também as ações.

Outra mudança em relação aos swaps "normais" é que o Equity Swap, por se basear em ativos de renda variável, acaba por envolver taxas também mais voláteis. Ou seja, não há uma renda fixa acordada, mas sim o acompanhamento de variação da ação em questão.

Geralmente, o Equity Swap é negociado em mercado de balcão e pode ser acordado em diferentes períodos temporais — sendo o mais comum que se use prazos como mensal, bimestral, semestral ou anual, embora não seja uma regra.

Quais são os tipos de Equity Swap?

Apesar de ser uma operação que envolve uma troca de ativos, não há uma única maneira de realizar o processo. Vale observar que as próprias condições são acordadas entre as partes envolvidas, algo que possibilita diversas formas de contrato.

Além disso, existem dois tipos de Equity Swap no Mercado Financeiro. As classificações dependem diretamente do montante principal, o qual pode ser constante ou variável.

Quais são as vantagens do Equity Swap?

O Equity Swap é muito utilizado visando operações defensivas, como a proteção patrimonial. Há também quem utilize dessa estratégia para lucrar com variações de curto prazo.

Só que a forma de atuação não é a única vantagem do Equity Swap. Outro ponto bem importante está na possibilidade de adquirir ativos (e suas variações de valor) sem precisar comprá-lo efetivamente. Isso ajuda até mesmo a reduzir custos, como taxas cobradas na compra e venda dos ativos nas corretoras de valores.

Pode parecer apenas um mero detalhe, mas esse benefício permite ao investidor uma facilidade maior de adquirir ações e índices ao seu portfólio sem pagar a mais pela negociação. Há ainda vantagens secundárias como o uso de câmbio fixo (protegendo-se assim das oscilações das moedas) ou mesmo exposição a uma moeda mais forte (podendo usar o índice do S&P 500, por exemplo).

Ainda que seja uma estratégia comum dentro do mercado financeiro, o Equity Swap não é uma técnica de investimento que visa lucro. É verdade que pode gerar um fluxo de caixa positivo, mas geralmente o objetivo está mais voltado para proteção patrimonial.

De qualquer forma, não deixa de ser mais um conceito importante para você que deseja investir em ações e já possui ativos para realizar negociações.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Mão Invisível

Você já viu alguém falar na mão invisível do mercado, mas não sabe o que é? Confira o significado desse termo!

Veja outros termos