O que é Efeito Fisher?

O Efeito Fisher foi desenvolvido pelo economista norte-americano Irving Fisher no início do século XX. De acordo com ele, que passou grande parte da sua vida estudando temas como moeda, inflação e juros, a taxa nominal de juros de um país se altera em função de:

  1. Mudanças na taxa de juros real;
  2. Mudanças na expectativa de inflação.

Dito de outra forma, a taxa de juros nominal de equilíbrio é igual à taxa de juros real, acrescida da expectativa de inflação no futuro:

i = r + Ep

Onde:

Dessa equação, conclui-se que:


Qual a relação entre o Efeito Fisher e a política monetária?

 

Por ser um dos principais conceitos da economia moderna, o Efeito Fisher é contemplado nos modelos macroeconômicos utilizados pelos banqueiros centrais para decisões de política monetária.  Ao indicar a taxa “i”, coloca em evidência a inflação projetada, atuando sobre as expectativas racionais dos agentes.

Isso explica porque as autoridades monetárias monitoram de forma tão atenta a evolução das expectativas de inflação. Se o juro nominal não é elevado quando elas se deterioram, o resultado esperado é mais inflação no futuro.

Como o Efeito Fisher explica o juro real no Brasil?

O passado recente do país ajuda a entender como o Efeito Fisher funciona na prática. Entre 2002 e 2007, o juro real caiu de 9% para 6% ao ano. Nos anos seguintes e até 2015, essa taxa se manteve, exceto pelo período entre 2012 e 2013, quando houve uma tentativa do governo de forçar artificialmente a queda da SELIC.

Como consequência dessa manobra política, o mercado financeiro ajustou para cima a taxa de juros real. Isso ocorreu em função da elevada relação dívida/PIB do governo, que indica, via a taxa de juros demandada para os papéis públicos, o seu nível de solvência.

Quanto maior o endividamento público, maior o custo (juros) para se levantar recursos.

Qual a polêmica em torno da fórmula de Irving Fisher?

Passados mais de 10 anos desde a crise de 2008, o que se constatou é que a redução das taxas de juros nominais a níveis nunca vistos, somada aos programas de afrouxamento quantitativo lançados pelos principais bancos centrais do mundo, não fez com que a inflação retornasse aos mesmos patamares anteriores à crise.

Isso tem levantado uma série de debates acadêmicos em relação ao conceito firmemente consolidado entre os bancos centrais de que os juros são o principal instrumento de controle da inflação.

O que é o Efeito Fisher Internacional?

Durante a década de 30, Fisher desenvolveu um modelo para se prever a taxa de câmbio entre várias moedas, tendo como base a taxa de juros nominal, desde que:

De acordo com o Efeito Fisher Internacional, as taxas de juros reais de cada moeda não se alteram pois qualquer discrepância é neutralizada por meio das operações de arbitragem. Assim, o valor de uma moeda, em relação à outra, pode ser determinado em função da diferença entre as taxas de juros nominais de cada país.

Entretanto, o mundo real nem sempre segue essa lógica. Com tantos países adotando políticas pouco convencionais para defender as suas economias, esse modelo deixou de ter aplicações práticas.

 

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Aporte Inicial

O que é aporte inicial? O aporte inicial, também chamado de aplicação inicial, corresponde à quantia em dinheiro que uma pessoa contribui para começar a investir…