Última modificação em 26 de outubro de 2020

O que é efeito cascata?

Efeito cascata é o nome dado para eventos sequenciais ou eventos em cadeia que geram consequências em função de um fato gerador. E, quando isso acontece, não há como impedir esses fatos.

Também é comum que se use o nome de "efeito dominó" para representar essa situação. Isso porque é a melhor imagem possível para essa situação, colocando todas as peças de dominó em pé e empurrando a primeira.

O que acontece nesse caso? Todas as peças acabam comprometidas e começam a cair, uma a uma. É exatamente o que se espera de um efeito em cascata: uma sucessão de eventos com consequências em outros aspectos.

Como funciona o efeito cascata?

Toda série de eventos de um efeito cascata precisa, primeiramente, de uma origem. Isto é, o primeiro fato que acontece e, na sequência, irá gerar uma série de novos acontecimentos de forma sequencial.

Sendo assim, trata-se de um conceito aplicável a uma série de atividades e segmentos, em especial no mercado financeiro e na economia. Isso vale também para a nossa vida pessoal, pois uma série de eventos podem se relacionar diretamente por meio do efeito cascata.

Esse é um conceito interessante e que deve ser monitorado, pois muitas vezes é fácil identificar o efeito cascata. Para um investidor, em especial, esse é um ponto de atenção: ao identificar um gatilho para o efeito cascata, ele pode se antecipar ao movimento e, na medida do possível, proteger-se ou tornar a situação favorável aos seus objetivos.

Exemplos de efeito cascata

Como mencionamos anteriormente, diversos segmentos ou atividades podem ter esse conceito presente. Para que fique mais claro, vamos conferir dois exemplos em que verificamos esse tipo de acontecimento.

Efeito cascata na economia

Um bom exemplo de efeito cascata verifica-se na economia brasileira, em especial quando há a tradicional reunião do Copom para a definição da taxa básica de juros do país (Taxa Selic). Embora pareça um fato isolado, essa decisão gera uma série de consequências — justamente o que chamamos de efeito cascata.

Uma redução da taxa de juros representa um estímulo ao consumo. Assim, os dados de consumo tendem a se elevar já que o crédito fica mais barato. Ao mesmo tempo, os bancos tendem a piorar seus resultados com empréstimos e cobrança de juros.

Por outro lado, se a taxa de juros é elevada ocorre o processo inverso. Além disso, as taxas de juros influenciam diretamente o resultado dos ativos [de longo prazo, alterando a sua rentabilidade. Como tudo isso está conectado, podemos dizer que se trata de um efeito cascata.

Efeito cascata no Mercado Financeiro

Para os investidores, também é bem comum verificar esse conceito presente no mercado financeiro. E, em 2020, tivemos mais um ótimo exemplo disso que foi o surgimento de uma pandemia.

A origem do efeito cascata foi, portanto, a descoberta do vírus. Ela levou a uma rápida contaminação que deixou hospitais e os leitos de UTI em situação complicada, algo que também levou à necessidade de criar um isolamento social.

Naturalmente que esse isolamento social trouxe problemas para as empresas, em especial no que diz respeito às vendas. Sem circulação de pessoas, o consumo ficou praticamente restrito ao ambiente online.

Para o mercado financeiro, restou o caos. Dado o cenário e as dificuldades do cenário macroeconômico, muitos ativos sofreram com uma forte desvalorização, algo que afetou o patrimônio de muitos investidores da Bolsa de Valores.

Ao olhar para a origem dessa crise, chegamos ao vírus como fato gerador de um enorme efeito cascata. Isto é, o seu surgimento trouxe uma série de eventos e consequências que, sem ele, certamente não seriam verificados.

Termo do dia

Custo de Capital

O que é Custo de Capital? Custo de Capital é um termo que pode ser usado em diferentes contextos, com sentidos ligeiramente diferentes. Porém, o sentido…