O que é Conta Margem?

A Conta Margem nada mais é do que uma forma pela qual as corretoras chamam uma linha de crédito destinada aos seus usuários. O funcionamento é bem similar ao que temos nos bancos ao solicitar um empréstimo.

Ou seja, é uma forma que o investidor tem para atuar no mercado financeiro com um capital que não seja seu. Assim, você pode operar com um capital maior e, desta forma, adquirir ativos que talvez não pudesse originalmente com os próprios recursos.


Como funciona a Conta Margem?

Embora tenha um nome particular, a Conta Margem não é muito diferente de um empréstimo bancário no que diz respeito ao seu funcionamento.

Em primeiro lugar, há uma relação direta entre uma entidade com excesso de recursos e uma outra parte interessada e solicitar uma ajuda. Neste caso da Conta Margem, claro, essa relação se dá entre a sua corretora e você.

Além disso, nenhum empréstimo é feito de maneira gratuita. Não seria diferente por parte de uma corretora que, afinal, é uma instituição financeira e, como tal, precisa fazer o dinheiro render para obter seus lucros.

Portanto, isso significa que aceitar uma Conta Margem representa que você está ciente de que esse "valor adicional" disponibilizado pela corretora terá a inclusão de juros, assim como qualquer outro formato de financiamento no mercado financeiro. Em outras palavras, o pagamento desse empréstimo será maior do que o valor recebido.

Qualquer pessoa pode ter uma Conta Margem?

De um modo geral, qualquer usuário de uma corretora pode solicitar uma Conta Margem em sua plataforma. No entanto, as condições oferecidas variam de empresa para empresa.

Assim, o investidor deve ficar atento aos juros cobrados pela oferta de crédito por parte da sua corretora. Geralmente, esse fator leva em consideração o seu perfil de operador, algo que inclui os ativos negociados e o tamanho das suas posições. Além disso, vale reforçar que os juros são cobrados diariamente.

Por fim, outra observação importante é que apenas ações listadas e definidas pela B3 (Bolsa de Valores do Brasil) podem ser utilizadas para operação com a Conta Margem. A lista completa e atualizada pode ser vista aqui.

Quais são as vantagens da Conta Margem?

Apesar de soar como um empréstimo tradicional, a Conta Margem oferece alguns benefícios aos investidores que optam por utilizar esse benefício concedido pelas corretoras.

O principal deles é a possibilidade de operar com um capital que não é seu. Isto é, você pode comprar ativos que não teria a capacidade financeira em um primeiro momento e tentar lucrar com essas operações sem ter que abrir mão de algum outro papel que possua atualmente.

Além disso, apesar de não ser uma operação barata, as corretoras têm feito um esforço para melhorar a sua cobrança de juros e tornar a sua Conta Margem mais competitiva. Assim, ao realizar uma boa pesquisa, você pode encontrar oportunidades mais econômicas e vantajosas em relação aos bancos tradicionais.

Quais são os riscos da Conta Margem?

Já em relação aos riscos que precisam ser monitorados pelo investidor, nós temos dois principais que cabem observação.

O primeiro deles, claro, é a cobrança de juros. Ou seja, verifique se as operações não vão gerar um custo adicional elevado que possa acabar levando ao seu endividamento. A ideia ao usar uma Conta Margem é alavancar o seu capital — e não se atolar em dívidas, certo?

A outra situação que você precisa monitorar é que eventuais prejuízos são assumidos pelo investidor. Assim, caso a sua alavancagem resulte em resultado negativo, você precisaria lidar tanto com o prejuízo obtido com a operação, como também com os juros embutidos no empréstimo feito pela corretora via Conta Margem.

Portanto, da mesma forma que essa ferramenta permite que você alavanque seu capital, também pode ser perigosa se usada de maneira excessiva e especulativa. Desta forma, a recomendação é que os recursos sejam utilizados com muita cautela, principalmente pelos custos gerados.

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Disclaimer

O que é o disclaimer? Disclaimer, ressalva, aviso legal ou termo de responsabilidade são quatro termos comumente usados sob o ponto de vista jurídica para designar…