O que é At the Money?

At the Money, ou ATM, é uma expressão usada no mercado financeiro em referência a uma opção de compra ou venda cujos preços de exercício (também conhecidos como strike prices) estão muito próximos da cotação do ativo subjacente.

Em outras palavras, é uma modalidade de investimentos que permite negociar opções de um ativo a um preço muito parecido, ou idêntico, ao que esse ativo está sendo negociado no mercado à vista.


Entendendo opções At the Money

Quando um investidor compra uma opção de compra ou venda de um ativo, em geral, está buscando uma maneira de se proteger contra a flutuação dos preços.

Existem diferentes alternativas de opção, considerando o preço de exercício. Uma delas é a opção ATM, que garante o direito de comprar ou vender o ativo em uma data futura, a um preço próximo daquele que já está sendo praticado no mercado. 

Vamos entender melhor com um exemplo. Suponha que Pedro quer comprar uma opção de venda para as ações da empresa fictícia XYZ Frigoríficos. Essas ações, atualmente, estão sendo negociadas por R$13,00. Por isso, se Pedro comprar opções cujo preço de exercício é R$13,00 ou muito próximo disso, ele está comprando ações at the money.

Qual é o valor intrínseco das opções At the Money?

Dizemos que uma opção ATM não tem valor intrínseco - ou, se tem, é um valor intrínseco muito baixo.

O motivo é que ela só permite que você compre ou venda o ativo no mesmo preço que ele já está sendo comprado e vendido.

Porém, a opção ATM pode ganhar valor intrínseco, tornando-se uma boa oportunidade de lucro, dependendo do que acontecer com o ativo-objeto até a data de liquidação do título.

Parece muito complexo? Pois acalme-se: vamos te ajudar a visualizar tudo isso de forma muito simples.

Para começar, retomaremos nosso exemplo anterior.

O Pedro comprou opções de venda ATM das ações da XYZ Frigoríficos e, agora, tem a opção de venda das ações a R$ 13,00. Nesse momento, o valor intrínseco da opção é zero, porque ela tem o mesmo valor da ação em si. 

No entanto, 30 dias depois, quando chega o momento de exercer as opções, o preço das ações da XYZ Frigoríficos caiu para R$ 7,00. Dizemos que, nesse momento, as opções tornaram-se in the money (ITM), pois seu preço de exercício é superior ao preço da ação no mercado. 

Isso significa que, agora, Pedro vai lucrar vendendo as ações por um preço quase duas vezes maior do que elas estão sendo negociadas no mercado. Também significa que, agora, a opção tem um valor intrínseco de R$ 6,00. 

Deu para entender? Ótimo!

Além disso, mesmo que na data de liquidação ela seja at the money (esteja com o mesmo valor no mercado à vista), o investidor ainda pode exercer a sua opção. O motivo é que ele, basicamente, não tem nada a perder nesse caso.

Vamos usar novamente o exemplo de Pedro. Suponha que, quando chega o momento de exercer as opções de venda das ações da XYZ Frigoríficos, o preço dessas ações no mercado continua sendo R$ 13,00.

Então, se Pedro exercer a opção, ele tem o direito de vender suas ações por R$ 13,00 – mas, se ele não exercer a opção, também vai vender suas ações pelos mesmos R$ 13,00. Literalmente, não faz diferença.

Ainda assim, muitos investidores vão exercer a opção, simplesmente porque eles pagaram por ela. 

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Backtest

O que é Backtest? Também chamado de backtesting, o backtest é um tipo de teste que se faz usando dados históricos relevantes, a fim de prever…