O que é aluguel?

Aluguel é a possibilidade de ceder ou adquirir o direito de uso de algo móvel, imóvel ou de serviços. A essência do aluguel se baseia em ser uma ação por tempo determinado, bem como o preço igualmente definido por meio de um contrato.

O conceito de aluguel não se restringe apenas ao uso de um imóvel. Diversos serviços hoje em dia são disponibilizados por meio de aluguel, desde aluguel de carros a equipamentos da construção civil, por exemplo.

No mercado financeiro, os investidores têm a opção do aluguel de ações, em que a rentabilidade é extraída das taxas cobradas pelo empréstimo dos papéis.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Finalidade do aluguel

O aluguel vem como uma necessidade para quem precisa ou deseja usufruir de algo, mas não tem condições ou interesse em comprá-lo. É o caso, por exemplo, das pessoas que deixaram o campo em direção aos centros urbanos no século 19 na Europa, que vivia seu processo de modernização pós Revolução Industrial.

Como as propriedades se concentravam nas mãos de poucas pessoas e os recém-chegados não tinham onde ficar, a opção foi pagar uma quantia para passar um tempo em uma das casas de moradores. Assim, o locatário (senhorio) cedia espaço mediante o pagamento de um valor pelo locador (inquilino).

Atualmente, há quem prefira ficar no aluguel de imóvel ao mesmo tempo em que investe uma reserva para, depois de um período, comprar uma casa ou apartamento. Há ainda aqueles que nem consideram a opção de compra, visto que recebem valores melhores ao deixar esse dinheiro investido. Em ambos os casos, essas são opções interessantes como uma saída para evitar os juros cobrados no longo prazo em um financiamento imobiliário.

Qual é a diferença entre aluguel e arrendamento?

Tanto no arrendamento quanto no aluguel existe a concessão de uso do bem por um tempo e valor determinados. No entanto, a diferença está na utilidade do dinheiro pago pelo locador (arrendador).

No arrendamento, depois do fim do prazo da locação, o locador tem a opção de comprar a quantia paga regularmente (por mês, semestre ou ano) e pode utilizá-la para abater no valor de compra. Neste caso, passa a ser uma nova transação e contrato para oficializar a aquisição definitiva.

Entre os tipos de arrendamento estão: comercial, rural, mercantil (leasing) e de royalties.

Contrato de aluguel

É o documento que oficializa esse tipo de operação. Nele devem estar todas as informações referentes à negociação, como:

Aluguel de ações

No mercado financeiro, o aluguel de ações pode ser uma opção de rentabilidade para o investidor. É possível alugar ativos como: ações, units, Exchange Traded Funds (ETF) e Brazilian Depositary Receipts (BDR).

Nesse tipo de operação, o locador é o doador das ações e o locatário é o tomador das ações. A regulação é feita pela B3.

O dono dos papéis coloca-os para serem alugados e irá receber uma taxa por esse aluguel. Para quem aluga, o ganho está em vender as ações a um preço no mercado e a compra do mesmo a um valor mais baixo para obter lucro. O tomador faz essa operação dentro do período alugado.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Lei Kandir

A Lei Kandir foi uma das iniciativas do legislativo para incentivar a exportação, porém, causou muita polêmica. Saiba mais!