Empresa

A operadora de telecomunicações TIM registrou lucro líquido normalizado de R$ 681 milhões no segundo trimestre deste ano, aumento de 154,7% sobre igual período de 2020.

Foto: Foto: Divulgação / TIM / Erbs Júnior
TIM registra lucro líquido normalizado 157% maior no período - Foto: TIM/Divulgação - Erbs Júnior

O Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) normalizado somou R$ 2,101 bilhões, alta de 5,9% na mesma base de comparação.

A receita líquida totalizou R$ 4,407 bilhões, avanço de 10,5% sobre igual período do ano anterior. De acordo com a empresa, o indicador confirma a trajetória de recuperação observada desde o terceiro trimestre de 2020.

"Esse cenário é justificado por melhorias operacionais e pelo avanço da recuperação econômica do País, mesmo após a segunda onda de contaminação entre os meses de março e abril, e é confirmado por um crescimento de 1,5% versus o primeiro trimestre", explicou a TIM.

Produtos e serviços

A receita líquida de serviços, por sua vez, avançou 8,7% na comparação anual, para R$ 4,266 bilhões. "Todos os componentes de serviços contribuíram positivamente para essa aceleração", diz a companhia. A receita de serviço móvel cresceu 8,5% - R$ 3,983 bilhões - enquanto a de serviço fixo avançou 11,1% - R$ 283 milhões.

Já a receita líquida de produtos voltou a crescer e registrou ganhos de 130,5% no segundo trimestre e avanço de 26,2% em relação ao primeiro trimestre - R$ 141 milhões.

Essa linha, segundo a TIM, foi fortemente afetada durante a pandemia devido ao fechamento de pontos de venda e redução da circulação de pessoas. Apesar da melhora, cerca de 30% das lojas próprias e revendas ainda foram impactadas por lockdowns em junho.

A receita média mensal por usuário (ARPU) continua sendo o motor de crescimento do segmento móvel.

O indicador consolidado do móvel registrou expansão de 10,3% na comparação anual e atingiu R$ 25,8 milhões, "refletindo o êxito da Tim no processo contínuo de monetizar sua base de clientes através das migrações para planos de maior valor tanto no pré-pago quanto no pós-pago", disse a operadora.

A base móvel de clientes caiu 1,3% - 51,341 milhões - enquanto a base de clientes Live cresceu 10% para 666 mil. A receita da TIM Live avançou 21% no trimestre.

Enquanto isso, o resultado financeiro líquido da operadora ficou negativo em R$ 36 milhões, uma melhora em relação ao resultado financeiro negativo de R$ 268 milhões do segundo trimestre de 2020.

Dívida

A dívida bruta do 2º trimestre ficou em R$ 12,307 bilhões, incremento de R$ 1,950 bilhão em um ano.

O saldo atual inclui o reconhecimento de leasing no valor total de R$ 8,186 bilhões, dívida bancária no montante de R$ 4,226 bilhões e a posição de derivativos de hedge no valor de R$ 104 milhões (reduzindo a dívida bruta).

Já a dívida líquida totalizou R$ 5,183 bilhões, redução de R$ 1,874 milhões comparada ao mesmo período do ano anterior, quando a dívida líquida foi de R$ 7,057 bilhões.

De acordo com a operadora, esta queda é explicada por uma geração de caixa mais forte durante o primeiro semestre de 2021. A relação dívida líquida/Ebitda ficou em 0,60x no trimestre. / com Agência Estado

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Veja mais Ver mais