Teoria Moderna de Portfólios

Última modificação em 29 de Janeiro de 2021 às 03:57

O que é a Teoria Moderna de Portfólios?

A Teoria Moderna de Portfólios, também chamada somente de teoria do portfólio, explica como os investidores mais racionais usam o princípio da diversificação para otimizar as carteiras de investimento. Ela também é responsável por mostrar como um ativo arriscado deve ser precificado.

Esse conceito, baseado no texto “Portfolio Selection” de Harry Markowitz, estabelece que todas as decisões relacionadas à escolha de investimentos devem ser tomadas com base na relação de risco e retorno. Para isso, é preciso considerar a rentabilidade de um ativo como uma variável aleatória, assim como uma carteira como sendo a representação de uma combinação ponderada desses ativos.

Essas carteiras estão presentes na chamada fronteira eficiente, ou seja, todas elas estão otimizadas pela teoria. Foi então que, ao se basear na correlação entre os ativos, Markowitz conseguiu comprovar que existem carteiras com os maiores retornos possíveis — para certos níveis de volatilidade, que aqui é considerada como uma medida de risco.

Como funciona a Teoria Moderna de Portfólios?

A Teoria Moderna de Portfólios tem o intuito de mostrar aos investidores como eles podem construir carteiras mais variadas para, assim, aumentar ainda mais o retorno esperado no investimento em questão. O seu funcionamento, aliás, é sempre baseado em um risco no mercado.

Para ser possível ter um bom retorno, é possível fazer um paralelo entre essa teoria e a sabedoria popular que diz para não colocar todos os ovos em uma cesta só. Com isso, é possível construir uma carteira com diversos produtos de investimentos e, caso alguns deles não deem o retorno esperado, ainda existem outros que podem compensar por essas “perdas”.

A ideia principal da Teoria Moderna de Portfólios parte da análise de riscos, uma teoria que ainda hoje é considerada como a principal base na formação de carteiras de investimentos em todas as instituições financeiras. O seu funcionamento possibilita, então, que o investidor ingresse nesse mercado sem amadorismos.

Qual é a relação entre a Teoria Moderna de Portfólios e o risco-retorno de uma carteira?

A Teoria Moderna de Portfólios assume que os investidores, em sua maioria, têm certa aversão a correr riscos. De uma forma mais simples, ela diz que preferem adquirir uma carteira menos arriscada ao invés de investir em uma que seja mais volátil para o mesmo nível de retorno.

Isso significa, então, que quem investe só poderá aumentar o grau de risco se a rentabilidade estimada também for maior. A medida exata desse trade-off será, então, diferente para cada investidor, já que a base são as características de cada um e o tamanho da aversão ao risco.

Um investidor mais racional, como consequência, não investirá em uma carteira X se existir uma segunda alternativa que ofereça uma relação risco-retorno mais favorável. Ou seja, para um mesmo nível de risco, pode-se dizer que existe uma carteira alternativa com um rendimento esperado melhor.

Como a Teoria Moderna de Portfólios pode ajudar em investimentos?

Primeiramente, um investidor que quer utilizar a Teoria Moderna de Portfólios precisa entender como a relação 60-40 funciona na carteira. Ela, que é base para uma série de investimentos em várias partes do mundo, divide os recursos em 60% para renda variável e 40% para a fixa.

Dessa forma, é possível que as carteiras que têm esse padrão se tornem mais eficientes, já que têm mais chances de atingir a valorização, além de se protegerem melhor para eventuais quedas e inflação. Mesmo que, no Brasil, as rendas fixas sejam a maioria na composição das carteiras dos investidores, pode ser que valha a pena utilizar essa técnica.

A Teoria Moderna de Portfólios, então, faz com que o risco total seja reduzido significantemente quando novos ativos são incluídos na carteira de investimentos. Ao mesmo passo, o seu retorno é determinado pela média dos retornos dos ativos individuais. Com isso, é possível que o investidor multiplique seus rendimentos, pois colherá resultados mais consistentes do que atingiria se escolhesse apenas uma aplicação.

Glossário de Finanças e Investimentos

Pesquise a(s) palavra(s) navegando pelo alfabeto abaixo