Última modificação em 29 de junho de 2021

O que é a Teoria da Segmentação de Mercado?

A teoria da segmentação de mercado, também conhecida como teoria do mercado segmentado, declara que o mercado de títulos é segmentado com base na organização à prazo dos títulos, e que eles trabalham de forma um tanto quanto independente. 

Segundo a teoria, o retorno proporcionado por um título com uma estrutura a prazo específica é decidido de maneira exclusiva pela demanda e oferta por aquele título, sendo independente do retorno oferecido por títulos com diferentes estruturas também a prazo.

Como a Teoria da Segmentação de Mercado foi desenvolvida?

A teoria da segmentação de mercado foi desenvolvida em 1957 pelo economista americano John Mathew Culbertson em um artigo chamado “The Term Structure of Interest Rates”.

Em seu artigo, Culbertson desafiou a teoria anteriormente conhecida como “estrutura de termos baseada em expectativas”, de Irving Fisher, e desenvolveu sua própria teoria de como os títulos de renda fixa são precificados pelo mercado.

Compreendendo a Teoria de Segmentação de Mercado

As principais ideias dessa teoria giram em torno das curvas de rendimento, que são definidas como demanda e oferta dentro de cada mercado/categoria de vencimentos de títulos de dívida.

Acredita-se que os rendimentos de uma classe de vencimentos não podem ser efetuados ​​para prever os rendimentos de uma classe diferente.

A teoria da segmentação de mercado parte do conceito de que o mercado de cada segmento de vencimento de títulos é constituído em grande parte por investidores que preferem investir em títulos com durações específicas: curto prazo, médio ou longo prazo.

A teoria sustenta, ainda, que os vendedores e compradores que compõe o mercado de títulos de curto prazo têm características e motivos diferentes dos vendedores e compradores de títulos de vencimento de médio e longo prazo.

A teoria teoria da segmentação de mercado é, em partes, baseada nos hábitos de investimento dos diferentes tipos de investidores corporativos, como bancos e seguradoras:

Enquanto as seguradoras comumente optam por títulos de longo prazo, os bancos por sua vez usualmente optam por títulos de curto prazo - principalmente pela prática bancária moderna de reservas fracionárias.

Portanto, a teoria propõe que não é possível antever os resultados futuros das taxas de juros com base nas taxas de juros de curto prazo. Além disso, as taxas de juros de longo prazo apresentam apenas as perspectivas do mercado e não indicam que um resultado definitivo acontecerá.

Teoria da Segmentação de Mercado x Teoria do Habitat Preferido

A teoria do habitat preferido se relaciona com a teoria da segmentação de mercado é, sendo que a primeira sustenta a ideia de que os investidores têm faixas preferenciais de duração de vencimento de títulos, e que a maioria desses investidores mudam suas preferências apenas se tiverem a garantia de que terão rendimentos mais elevados. 

Ainda que possa não haver nenhuma diferença identificável no risco de mercado, um investidor habituado a investir em títulos dentro de uma categoria de vencimento específica frequentemente percebe uma mudança de categoria como arriscada.

Portanto, a curva de rendimento é um resultado direto da teoria da segmentação de mercado. 

De maneira típica, a curva de rendimento dos títulos é reproduzida em todas os grupos de prazos de vencimento, retratando uma relação de rendimento entre as taxas de juros de curto e longo prazo. 

Porém, quem apoia a teoria da segmentação de mercado sugere que analisar a curva que cobre todos os prazos de vencimento é ineficaz pois as taxas de curto prazo não são preditivas das de longo prazo.

Com qual segmento de mercado ou teoria você se identifica mais? Os objetivos pessoais do investidor serão a chave para essa questão!

Termo do dia

Propriedade Privada

O que é a propriedade privada? Propriedade privada é o nome dado à qualidade específica de um bem – a de ser posse de uma pessoa,…