Logo Mais Retorno
termos

Taxa de corretagem: saiba o que é e como funciona

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:19/04/2022 às 11:48 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é taxa de corretagem?

A taxa de corretagem é o valor devido a um mediador pelo trabalho envolvido no processo. O mediador entre o investidor e a Bolsa de Valores, por exemplo, é aquele que vai trabalhar para aplicar o dinheiro da melhor forma. Sendo assim, ele deve receber um porcentual que, usualmente, é pré-acordado.

Quando o investidor busca ações no mercado e faz os seus cálculos de ganhos possíveis, é essencial levar em consideração a taxa de corretagem, afinal, não considerar esses valores pode acarretar em uma diminuição substancial do lucro.

A taxa de corretagem não é um valor único cobrado pelas corretoras. Existe uma variação entre cada corretora, porém, o Ibovespa mantém uma tabela com valores mínimos. Desta forma, os preços cobrados do investidor podem sofrer variações.

Todas as operações realizadas por uma corretora na Bolsa de Valores pode ser passível de cobrança de taxa, sendo que os valores dessas taxas podem variar de acordo com as especificidades de cada ação. Existem também corretoras que não cobram algumas dessas taxas.

Quais são os tipos de taxa de corretagem?

A taxa de corretagem pode se apresentar de diferentes formas, em valores variados. Cada uma possui uma característica específica que faz com que ela seja negociada de forma diferente. São elas:

• Taxa de corretagem para ações

Essa é o tipo mais comum de investimento na Bolsa, assim como é também o tipo mais comum de cobrança da mediação dos serviços. Cada investidor  seleciona as ações nas quais possui mais interesse e a corretora faz o investimento de acordo com as possibilidades de maior ganho.

Nesse caso, a taxa de corretagem é cobrada para qualquer tipo de serviço solicitado, ou seja, se o investidor deseja vender ou comprar ações o trabalho e esforço empreendidos pela corretora são os mesmos e, portanto, a taxa de corretagem também deve ser cobrada.

• Taxa de corretagem aplicada a contratos futuros

As ações comerciadas com a especificidade de contrato futuro são o produto de base de negociações do Mercado Futuro. Assim, tanto a compra quanto a venda dessas ações possuem um período pré-determinado para serem negociadas.

Alguns produtos têm compra e venda recorrentes asseguradas na Bolsa, sendo alguns deles o milho, o café, o dólar calculado de acordo com projeções, entre outros. Assim, as negociações são datadas.

É importante levar em consideração que a taxa de corretagem é mutável, no sentido em que além de variar de uma corretora para outra, ela também varia em relação aos bancos. Cada negociação possui sua especificidade e possui sua taxa de corretagem.

 

Quais são os tipos de cobrança da taxa de corretagem?

Existem alguns tipos de taxa de corretagem que são cobradas de formas diferentes. São elas:

• Taxa variável

Como o próprio nome indica, a taxa de corretagem de valor variável vai depender dos valores investidos. Essa porcentagem é estipulada pela casa de corretagem e, portanto, também varia de uma para outra.

• Taxa fixa

O valor a ser pago referente a taxa de corretagem é fixo. Desta forma, independente da quantia de dinheiro aplicado e recebida, o investidor deve esse valor específico para a corretora.

• Taxa zero

Algumas corretoras não fazem a cobrança da taxa de corretagem em algumas situações. Existem aquelas que não cobram os investimentos em renda fixa, ou em Fundos Imobiliários ou no Day Trade. Depende de cada corretora.

• Taxa fixa acrescida de porcentagem

Aqui existe um valor estipulado a priori e mais um porcentual devido de acordo com a performance dos processos de compra e venda de ações. É um dos tipos de cobrança mais usados pelas corretoras por assegurar um valor e manter em aberto a chance de adquirir mais.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!