Última modificação em 2 de junho de 2021

O que é SWIFT?

O SWIFT, ou Society for Worldwide Interbank Financial Telecommunication (Sociedades de Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais), é um sistema que permite a transação de dados entre diversas instituições financeiras.

Antigamente, a transação internacional acontecia com muita dificuldade, principalmente pela diversidade de características. Cada instituição financeira possuía suas próprias regra de tributação, horários comerciais, moedas, língua, leis, etc.

A comunicação entre um banco e outro, por exemplo, não era tão simplificada. Isso mudou graças ao sistema SWIFT, que foi criado em 1973 pela união de diversas instituições financeiras europeias. 

Essa união de instituições deu origem a uma organização sem fins lucrativos, que conseguiu estabelecer um padrão de comunicação nas atividades de transação internacional. Sua sede fica localizada em Bruxelas, capital da Bélgica.

Graças ao SWIFT as remessas internacionais de dinheiro acontecem com muito mais segurança e estabilidade. Todos os dados da transação passam por um servidor localizado na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos.

O país foi escolhido por conta da sua moeda de origem, o dólar, que é a moeda mais valorizada e utilizada ao redor do mundo. Portanto, sempre que uma instituição financeira deseja transacionar capital a uma outra, em outro país, os dados da operação são armazenados nesse servidor "chefe".

Como o sistema SWIFT funciona?

O sistema SWIFT funciona através de códigos chamados BIC - Bank Information Code (Código de Informação Bancária).

Cada instituição financeira possui um BIC. Quando o sistema SWIFT aponta que uma transação internacional está acontece, o código é utilizado para resumir e padronizar algumas informações, tais como o nome da instituição, país de origem, região e agência.

A estrutura do BIC é composta por letras e números, sendo de 8 a 11 caracteres no total. O 3 últimos números do código são opcionais:

Os 4 primeiros caracteres são formados apenas por letras e indicam o nome da instituição financeira, os 2 caracteres seguintes também são formados por letras e indicam o país de origem. Os 2 caracteres seguintes podem ser formados por letras e números, e indicam a região, enquanto os 3 últimos caracteres também podem ser formados por letras e números e indicam a agência.

Portanto, o BIC tem uma carinha mais ou menos assim: XXXX (letras = instituição), XX (letras = país), XX (letras e números = região) e XXX (letras e números = agência).

Apenas pessoas físicas utilizam o sistema SWIFT e seus respectivos códigos. Nós, enquanto pessoas físicas, podemos ser apenas clientes dessas empresas, como bancos, corretoras ou financeiras.

Ah! Vale esclarecer que o SWIFT não é gratuito. As instituições financeiras não são obrigadas a utilizar o sistema, aquelas que desejarem devem fazer parte da sociedade mencionada no tópico anterior mediante a um comprometimento financeiro.

Uma vez que faça parte, a instituição deve pagar cerca de US$ 20 a cada remessa internacional que fizer. Por essa razão que os bancos costumam cobrar taxas de seus clientes em operações desse tipo, para poderem financiar os custos com a transação.

Termo do dia

Mercado de Crédito

O que é mercado de crédito? O mercado de crédito é parte integrante do Sistema Financeiro Nacional, composto ainda pelos mercados de câmbio (moeda), capitais (valores…