Última modificação em 7 de abril de 2021

O que é reverse cash and carry?

Reverse cash and carry é uma estratégia de mercado que combina a posição vendida com a posição comprada de um mesmo ativo em um contrato futuro.

O objetivo dos investidores que apostam na arbitragem reversa é explorar a diferença entre o preço à vista e preço futuro de um ativo para conseguir aumentar os seus rendimentos. No entanto, essa estratégia só deve ser considerada se o valor das ações no contrato futuro for mais baixo que preço à vista.

Como funciona essa estratégia de mercado?

A reverse cash and carry, como o nome sugere, funciona como uma imagem espelhada do cash and carry. No segundo caso, o investidor mantém o ativo até a data da vencimento do contrato futuro, antes de vendê-lo no mercado de ações.

Já na reverse cash and carry o investidor mantém a posição vendida de um ativo, geralmente um commoditie, e uma posição comprada no contrato futuro desse mesmo ativo. Essa estratégia explora a diferença de preço entre o valor à vista de um ativo e o preço futuro para gerar lucros.

Assim, na data de vencimento do contrato, o ativo é vendido e o valor arrecadado é utilizado para cobrir a posição vendida. Isso significa, portanto, que essa estratégia só gera lucro se o preço futuro for menor que o preço que foi pago pelo investidor. 

Ou seja, o valor obtido com a venda a descoberto deve exceder o preço do contrato futuro mais os custos associados ao exercício da posição curta do ativo. 

De fato, muitos investidores apostam nessa estratégia por acreditarem que o preço de determinado ativo no mercado futuro será inferior ao preço à vista do ativo no mercado de ações. Essa posição é conhecida como backwardation e ocorre sempre que os contratos com datas de vencimento posteriores forem negociados por um valor mais atrativo que o pago à vista pelos investidores.

Assim, a transação é efetivada porque os interessados acreditam que essa condição incomum deixará de existir e os contratos voltarão a funcionar de forma padrão, criando um ambiente de lucro sem riscos.

Exemplo de reverse cash and carry

Vamos a um exemplo: suponha que um ativo seja vendido por R$ 104 reais. Na data de vencimento do contrato futuro esse mesmo commoditie será negociado por R$ 100. Já os custos mensais de manutenção da posição vendida, como os dividendos pagos pelo vendedor a descoberto e as taxas administrativas, somam R$ 2.

Nesse caso, é possível iniciar uma posição vendida do ativo a R$ 104 e, simultaneamente, comprar o contrato futuro de um mês por R$ 100. Na data de vencimento do contrato futuro, os ativos serão entregues e o valor arrecado será usado para cobrir a posição vendida dessas ações, garantindo assim um lucro de R$ 2, ou seja, R$ 104 - R$ 100 =R $ 2.

Vale observar, no entanto, que o termo sem risco não é totalmente preciso. Muitos fatores podem impactar diretamente uma estratégia de reverse cash and carry, como o aumento dos custos de manutenção ou a revisão das taxas administrativas pela corretora de valores. 

No entanto, o risco de uma movimentação brusca do mercado, que é o principal risco das negociações de compra e venda de ativos, é minimizado já que depois da compra os ativos serão entregues na data estabelecida no contrato futuro. Além disso, não há necessidade de vender os ativos no mercado aberto já que as ações já foram negociadas. 

Termo do dia

Regime de Metas de Inflação

O que é o regime de metas de inflação? Instrumento de política monetária, o regime de metas de inflação foi implementado no Brasil em 21 de…