Última modificação em 15 de abril de 2021

O que é repo?

Repo (ou acordo de recompra) é a transação comercial na qual uma instituição empresta dinheiro a outra. O valor é calculado em títulos, geralmente, Notas do Tesouro.

Nesse acordo o tomador de caixa se compromete a recomprar os títulos, em uma data previamente acordada, por um preço um pouco mais alto – é a chamada taxa de recompra. Caso a empresa se torne mais valorizada no mercado essas taxas podem subir, fazendo com que os traders paguem mais caro pelo repo.

O objetivo do repo, portanto, é permitir que as empresas possam captar recursos para investir na melhoria do seu processo produtivo, oferecendo empréstimos com baixo custo. Também permite que investidores ou outras empresas obtenham bom retorno financeiro, com baixo risco, já que títulos emitidos pela empresa são dados como garantia.

Quem utiliza o repo?

Classificado como um instrumento do mercado monetário, um acordo de recompra funciona como um empréstimo de curto prazo, com garantia real e remunerado. O comprador atua como um credor e o vendedor como um tomador. Já os títulos emitidos são a garantia. Assim, os objetivos de ambas as partes, são cumpridos.

Um repo com prazo mais longo é considerado uma transação de risco. Quanto maior o prazo, mais fatores podem afetar a qualidade de crédito do recomprador e as flutuações das taxas de juros têm maior probabilidade de impactar o valor do ativo recomprado.

Os principais credores do mercado de recompra são os fundos de hedge e as empresas que administram grandes carteiras de investimento, que precisam de dinheiro para comprar títulos e ações na bolsa. Já os provedores de caixa são investidores e gerentes de ativos que desejam investir dinheiro no curto prazo e não querem correr riscos.

Qual a ligação entre o mercado de recompra nos EUA e o mercado de Fed Funds?

Atualmente, a taxa de repo está alinhada à taxa de Fed Funds e varia entre 2% e 2,25%, taxa similar as praticadas por bancos e outras instituições financeiras. No entanto, a taxa dos contratos pode passar dos 5%, levando a uma crise de financiamento.

No mercado de Fed Funds os empréstimos não são garantidos por títulos emitidos pelas empresas, mas por reservas bancárias. Esse dinheiro faz parte da reserva que as instituições financeiras mantêm com o Federal Reserve (Fed, o BC dos Estados Unidos).

Para garantir os pagamentos desse mercado overnight os bancos emprestam dinheiro uns aos outros. A taxa que incide sobre esses empréstimos é a taxa de juros federal. Quando empresta dinheiro para acordos de recompra, o Fed está sedendo valores de reservas recém-criadas.

Assim, ao entrar no mercado de repo, o Fed aumenta a quantidade de dinheiro das reservas, o que facilita os empréstimos.

Sempre que as taxas de repo aumentam mais do que o esperado, os investidores se questionam se isso é um fato isolado ou se o mercado está passando por um estresse. Isso pode ser a evidência de que eventos preocupantes estão em andamento, aumentado o risco de perda de dinheiro e sugando dinheiro de empresas que transferem fundos para o Tesouro.

Assim, quando as taxas de recompra disparam, o Fed intervem no mercado financeiro para garantir que as taxas de juros federais não disparem e causem prejuízos aos bancos e aos investidores na hora da recompra.

Para estabilizar o mercado, o Federal Reserve deve intervir no mercado para manter as taxas de juros sob controle ou oferecer acordos de recompra mais vantajosos aos interessados.

Caso ocorra um pico de recompra, o Fed pode ainda recomprar títulos do tesouro, o que é chamado de “quantitative easing”. De fato, muitos economistas acreditam que o Federal Reserve deve intervir mais ativamente no mercado para solucionar problemas de liquidez já que os picos do financiamento overnight vem crescendo.

Termo do dia

Luiz Barsi

Quem é Luiz Barsi? Luiz Barsi Filho representa o sonho de todo investidor: ele vive dos seus dividendos.  O que ele recebe todos os anos é…