termos

Precificação

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:21/09/2021 às 06:37 - Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é Precificação?

Precificação é aquilo que fazemos ao atribuir valor monetário a algum bem material, serviço ou qualquer outra coisa que possa ser comercializada. É um processo essencial para aqueles que estão envolvidos diretamente com as áreas comerciais.

O que a precificação tem de essencial, ela também tem de complexa. Essa é uma das maiores dúvidas dos empreendedores ao entrar no mercado, pois pode definir o sucesso ou o fracasso do negócio!

Como fazer Precificação?

Existem milhares de teorias e estratégias acerca do assunto, mas todas envolvem três fatores importantíssimos: custo, lucro e nicho. A precificação deve ser feita a partir de uma análise profunda sobre cada um desses pontos.

Custo

Todo investimento financeiro feito para produzir um produto ou executar um serviço deve ser considerado como custo. Esta será a base principal para que o empreendedor comece seu processo de precificação.

É importe que o valor monetário atribuído seja maior que os custos para que o empresário possa lucrar com seu negócio, mas nós já vamos chegar nesse ponto!

Os custos podem ser divididos entre duas categorias: fixos e variáveis. Como o próprio nome sugere, são custos que não mudam e custos que podem mudar de acordo com a situação. Vamos exemplificar para ficar mais claro:

Alguns custos fixos podem ser o aluguel de um estabelecimento - seja ele uma loja ou uma fábrica, tanto faz - ou, ainda, o salário dos colaboradores. Todo mês você deve arcar com uma quantia fixa e previamente definida em ambos os casos, não muda de um mês para o outro.

Alguns custos variáveis, por outro lado, podem ser o preço da matéria prima utilizada na fabricação de um produto e o combustível utilizado para locomoção ou entregas. São custos previsíveis, mas passíveis de alteração a casa mês - mesmo que seja mínima.

Perceba que nesse segundo caso você vai arcar com tais investimentos de acordo com a demanda, ao contrário do caso anterior, onde você terá que pagar o aluguel e os funcionários independente do nível de vendas daquele mês.

Lucro e Nicho

Uma vez que os custos estejam bem definidos, é hora de pensar no lucro! Embora os três pontos estejam unidos entre si, o lucro e nicho são ainda mais inseparáveis. Isso acontece porque, para decidir qual porcentagem financeiro acrescer em cima dos custos, é preciso observar o mercado de atuação para não influenciar na competitividade do setor.

Se é um setor que costuma trabalhar com baixo ticket, por exemplo, cobrar um alto ticket pelo mesmo tipo de produto ou serviço ofertado pelo concorrência seria inviável. O contrário também é verdadeiro, se é um mercado de alto ticket não se deve cobrar inferior a isso, pois acabaria desvalorizando o setor e o próprio negócio.

Por essa razão, deve-se estudar bem o mercado de atuação para fazer uma precificação justa e coerente, e que ainda por cima honre com o seu trabalho te proporcionando um lucro satisfatório!

Quem é o responsável pela Precificação?

É interessante que, dentro da empresa, haja um especialista em contabilidade para realizar o balanço dos custos, mas também que a precificação fique a cargo do setor comercial.

Ou seja, é um trabalho em equipe. O setor comercial possui contato direto com o público alvo da empresa, portanto, podem servir de termômetro para precificação dos mesmos. Podem, ainda, negociar possíveis descontos ou sugerir sorteios de acordo com a interação dos clientes.

O setor de marketing e publicidade também pode ser necessário nesse processo, uma vez que o preço de um produto também é um atrativo de vendas. Esses profissionais podem desenvolver estratégias de valorização do produto ou serviço, por exemplo.

Sobre o autor
Equipe Mais RetornoA Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
Balança Corrente

Balança Corrente

O que é Balança Corrente? A Balança Corrente é uma das contas da contabilidade nacional formada pela soma de outras três balanças, que são: Balança Comercial;...

  CONTINUAR LENDO