Logo Mais Retorno
termos

Prazo de Cotização

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:30/08/2019 às 19:02 -
Atualizado 3 anos atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é prazo de cotização?

Em suma, o prazo de cotização é o período de tempo necessário para converter cotas em dinheiro ou vice-versa. No final desse período, é atribuído um valor que será recebido/pago por cada cota de ativo ou ação negociada.

É importante destacar que o prazo de cotização é uma das etapas que fazem parte do prazo de liquidação.

Aproveite para assistir nosso conteúdo sobre este este assunto, em vídeo:

Como funciona o prazo de cotização?

Geralmente, após a realização de uma operação financeira, existe uma janela de tempo onde ocorre a conversão das cotas das ações em dinheiro. Essa janela é contada tendo como base uma determinada quantidade de dias úteis.

Ao fim desse período, o investidor recebe a informação de qual será o valor final de cada cota que deseja comprar/vender.

A partir desse momento, começa a ser considerado também o prazo de liquidação, que engloba do momento em que a cotização é feita até o momento em que o dinheiro é creditado/debitado na/da conta corrente do vendedor/comprador.

Para encontrar a informação sobre o prazo de cotização, é fundamental que o investidor confira com antecedência as lâminas e regulamentos que regem os ativos que está operando.

Períodos para o prazo de cotização

Os ativos possuem prazos de cotização distintos, podendo ser rápidos, com duração de 1 dia até uma semana, ou demorados, podendo chegar a 15 dias, 1 mês ou até mesmo 1 ano. Não há uma regra para isso. O gestor dos ativos ou do fundo define o prazo mais conveniente e cabe aos investidores checar essas informações nas lâminas e regulamentos que regem os ativos  a fim de analisar se o prazo de cotização atende às suas expectativas.

Alguns exemplos de ativos com cotização rápida incluem:

  • Investimentos em CDB

  • Investimentos no Tesouro Selic

No caso de ativos com cotização mais demorada, temos como exemplo os fundos de investimento, onde o gestor responsável pela carteira precisa de um prazo para poder desmontar as posições sem que isso afete os outros investidores que ainda permanecem no fundo.

Esse tempo é necessário durante a tomada de decisão do gestor pois a diferença na duração do prazo de cotização está relacionada à liquidez do ativo negociado, isto é, a velocidade com que ele pode ser convertido em dinheiro propriamente dito.

Qual a principal diferença em relação ao prazo de liquidação?

Como dito anteriormente, o prazo de cotização é o período necessário para converter cotas em dinheiro ou vice-versa. Já o prazo de liquidação, além de englobar o momento de conversão das cotas, leva em consideração o tempo necessário para que o dinheiro entre/saia da conta corrente do investidor.

Em poucas palavras, o prazo de liquidação representa a operação completa, desde o momento em que uma negociação é finalizada até o momento em que o comprador realiza o pagamento ao vendedor e ele, por sua vez, realiza a entrega dos ativos ao comprador.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!