Logo Mais Retorno
termos

PCPM (Planejamento e Controle da Produção e de Materiais)

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:30/05/2022 às 11:55 -
Atualizado um mês atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é PCPM?

A sigla PCPM se refere a Planejamento e Controle da Produção e de Materiais e como o próprio nome indica, é um sistema que permeia todas as etapas de produção de uma empresa. Trata-se de um ponto fundamental que traz efeitos visíveis na gestão de uma empresa ou fábrica.

O PCPM reforça o papel do planejamento como pressuposto essencial sobre o qual uma empresa deve funcionar. Além de fazer com que os funcionários de todos os níveis hierárquicos saibam quais são suas tarefas e o resultado esperado deles, esse sistema também auxilia na economia da empresa, na otimização do trabalho, entre outros.

A gestão de uma empresa é essencialmente planejada de forma a manter todas as engrenagens visíveis e invisíveis funcionando de acordo. Dentre as primeiras é possível contabilizar as relações entre colegas, as relações entre níveis hierárquicos, o funcionamento das máquinas e materiais.

Dentre os segundos é possível analisar as informações e detalhes que não são vistos a olho nu, mas que estão presentes. Um exemplo dessas engrenagens invisíveis é as finanças, as dívidas, os valores que entram no caixa ao final do mês. Todas essas etapas devem ser observadas pelo PCPM para que a empresa possa funcionar em toda a sua potência.

Quais são as etapas do PCPM?

As etapas do PCPM podem ser resumidas em três principais. Cada empresa pode inserir ou retirar alguma de acordo com suas necessidades, mas a estrutura geral do processo costuma ser a mesma. 

• Programação

Este é a primeira etapa do PCPM, quando a empresa ou fábrica faz a análise da demanda de serviços ou de produtos. Nesse momento, as encomendas são contabilizadas e é feito uma projeção do tempo necessário para a entrega. É possível estruturar a programação de duas formas:

  1. Programar a produção para frente: essa forma de programação leva em consideração o cliente e qual é o menor período possível entre a compra/solicitação e o recebimento do produto/serviço;
  2. Programar a produção para trás: essa forma é essencialmente uma projeção do tempo em que o serviço/produto estará pronto e então fazer a planejamento do processo de acordo com esse prazo final.

• Planejamento

Esta é a segunda etapa do PCPM. Com os dados da programação em mãos é preciso fazer um levantamento das possibilidades de fabricação. Desta forma, é preciso contabilizar funcionários, maquinário, matéria-prima e todos os elementos necessários à produção.

• Controle

Esta é a etapa final onde o produto é analisado e testado de forma que nenhum problema ou defeito permaneça e seja entregue ao cliente. Esta é uma parte essencial do PCPM, afinal, a capacidade da empresa em funcionar e entregar o que promete é colocada em teste.

Quais são as vantagens do PCPM?

O PCPM é, antes de tudo, um documento comprobatório das intenções e possibilidades de uma empresa. Em outras palavras, por meio deste documento é que será analisada a possibilidade de um produto sair do planejamento e se tornar realidade. Neste sentido, o PCPM é uma espécie de guia a ser consultado e seguido em cada etapa.

Outra vantagem é a possibilidade de encontrar falhas que podem ter passado despercebidas em reuniões ou conversas entre colaboradores. O documento promove mais clareza, além de sugerir mais comprometimento ao estipular datas para cada etapa. É uma forma de sistematizar o processo e deixá-lo evidente a todos os envolvidos.

O PCPM também ajuda no momento de levantar os fundos ou mesmo contabilizar os ganhos. Cada etapa deve contar com os produtos utilizados, o tempo decorrido em cada uma delas e os valores de custo e projeções de ganhos. É um documento que faz a genealogia do produto.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!