Última modificação em 11 de março de 2021

O que é NPV (Net Present Value)?

O NPV (Net Present Value), ou Valor Presente Líquido em português, é um indicativo do valor de todos os fluxos de caixa futuros ao longo de toda a vida de um investimento descontado até o presente, sejam eles positivos ou negativos. A sua análise é uma forma de avaliação intrínseca e, por isso, é utilizada em contabilidade e em finanças para determinar a segurança de um investimento, o valor de um negócio, um projeto de capital e diversos outros fatores.

Essa é uma métrica abrangente, principalmente porque leva em consideração todas as despesas, receitas e custos de capital que são associados a um investimento em seu fluxo de caixa livre. Além de contabilizar todos esses dados, também leva em consideração o momento de cada fluxo de caixa, o que pode resultar em um grande impacto no valor presente de um investimento.

Como o NPV funciona?

Um NPV positivo indica que os ganhos projetados que foram gerados por um projeto ou investimento excedem os custos previstos. Com isso, é possível presumir que qualquer investimento com um NPV positivo será lucrativo, assim como um que apresente resultados negativos resultará em uma perda líquida.

Esse conceito é a base para a chamada Regra do Net Present Value, que determina que apenas os investimentos que apresentem valores positivos de NPV devem ser levados em consideração. A mesma regra diz que investir em algo com um valor presente líquido maior que zero deve — logicamente — aumentar o lucro de uma empresa. Já no caso de investidores, o investimento deve aumentar a riqueza do acionista.

Como o NPV é calculado?

O NPV de qualquer investimento pode ser calculado ao somar os valores presentes de todas as entradas e saídas do caixa. Tudo o que entra, como os pagamentos de cupons ou reembolsos do principal de um título, tem um sinal positivo. Por outro lado, o que sai — como o dinheiro que é utilizado para adquirir o investimento — aparece na equação com um sinal negativo.

Sendo assim, o cálculo preciso de um NPV depende do valor de cada fluxo de caixa e de quando cada um pode ocorrer. Esse é um requisito mais fácil de ser cumprido para títulos com obrigações, já que ele indica de forma bastante clara quando cada pagamento ocorrerá, além do tamanho de cada um e quando o principal será reembolsado, assim como o custo total do título.

A outra variável de entrada para o cálculo do NPV é a taxa de desconto. Nesse caso, é possível usar diversos métodos para calcular esse valor, mas geralmente o WACC é o mais utilizado. Isso porque acredita-se que é mais apropriado utilizar taxas de descontos mais altas para ajustar o risco ou outros fatores.

Quais são os pontos fortes e fracos do NPV?

Um dos pontos fortes do NPV é o fato de ele representar o valor do dinheiro no tempo. Isso o torna uma abordagem muito melhor do que outras técnicas de avaliação de investimento que não descontam os fluxos de caixa futuros — como a taxa de retorno contábil ou o período de retorno.

O NPV também pode ser considerado como sendo ainda melhor que outras técnicas de fluxo de caixa descontado, como a TIR. Em qualquer situação em que ambas fornecerem decisões conflitantes, o indicado é que a decisão do Net Present Value deve ser a preferida.

Por outro lado, o NPV apresenta pontos fracos, como o fato de ser apenas uma estimativa e ser sensível a mudanças de fatores como custo de capital, valor residual e fluxos de caixas futuros. A sua análise, então, é comumente associada às análises de cenário e de sensibilidade para que seja possível notar como a conclusão muda quando existe uma mudança em qualquer uma das entradas.

Termo do dia

CNAE – Classificação Nacional de Atividades Econômicas

O que é o CNAE – Classificação Nacional de Atividades Econômicas? Classificação Nacional de Atividades Econômicas (a CNAE) é o nome dado a um tipo específico…