Última modificação em 19 de março de 2021

O que é um marketplace?

Marketplace é um termo em Inglês, que pode ser traduzido para o Português simplesmente como "mercado". Em 2020, ele se popularizou por representar os espaços disponibilizados em um e-commerce para que diversas empresas vendam os seus produtos e serviços - sem precisar, para tanto, ter um site próprio.

Segurança da informação e grande número de acessos por tabela são algumas das vantagens de se vender através dos marketplaces, que durante a pandemia salvarão muitos pequenos negócios que passaram pela transformação digital.

Imagine começar a revender hoje bijuterias, por exemplo. Como iniciante, provavelmente você não tem um grande público nem um orçamento milionário para investir em marketing e bombar de um dia para o outro, certo? Dessa forma, é provável que, dependendo apenas das próprias pernas (vendendo num site próprio ou nas redes sociais) você demore um tempo enorme para conquistar uma clientela. 

Por outro lado, grandes sites como Magazine Luiza e Mercado Livre têm um número de acessos milionário, após anos construindo sua reputação. Além disso, eles dominam a logística e oferecem entregas ágeis, fáceis de administrar. É muito mais fácil para um(a) comprador(a) de bijuterias fechar um negócio naquele site do que no seu, do qual eles pouco ouviram falar, concorda?

O marketplace te permite se beneficiar disso, oferecendo o seu produto ou serviço dentro do ambiente de vendas desses sites (e outros tão grandes quanto). Você ganha visibilidade e a loja, uma porcentagem do valor da venda - sem falar que um portfólio com produtos de todos os tipos melhora a experiência do cliente e o fideliza.

Quais são as vantagens de se vender em marketplaces? E quais são as desvantagens?

Como dito na primeira seção, os marketplaces são uma mão na roda, principalmente para marcas de pequeno porte. O investimento para começar o seu negócio, caso você seja um iniciante, é menor, se compararmos com os custos de manutenção de um site próprio e de marketing. Você ainda vai precisar divulgar a sua marca dentro e fora da internet, é verdade, mas também fará muitas vendas simplesmente por oferecer o melhor produto (menor preço, maior custo-benefício, personalização etc.) em comparação com os demais concorrentes dentro do marketplace. 

Mas nem tudo são flores. É preciso pagar uma taxa sobre o valor da venda que, em caso de uma precificação mal feita, pode comer todo o seu lucro. Imagine que a sua bijuteria seja vendida a 10 reais a unidade, mas o custo de produção é de 8 reais. Sobram apenas 2 reais. O Mercado Livre, por exemplo, em 2021 chega a cobrar 19% de comissão a depender do tipo de produto. Se for o caso das suas bijus, o seu lucro já era e você acaba "chupando dedo".

Qual é a importância do marketplace para a saúde financeira dos negócios?

Durante a pandemia, os marketplaces realmente salvaram diversos negócios. Eram empresários e empresárias acostumados a atender presencialmente que não faziam a menor ideia de como se destacar na internet. Graças às vantagens que já listamos acima, eles puderam se posicionar online com mais facilidade e até aumentar o faturamento.

Como os marketplaces geralmente não exigem exclusividade, é possível mesclá-los para atingir um público maior. Nesse caso, cada marketplace se torna um ponto de venda e, se tiver as suas peculiaridades bem exploradas, pode turbinar as suas vendas. Além disso, mesclá-los com pontos próprios é a melhor forma de não ficar a mercê das empresas que gerenciam esses sites, escolhendo aquelas cujas taxas e vantagens são mais apropriadas para o seu negócio.

Termo do dia

Fundo Long & Short

O que são fundos Long & Short? Fundos Long and Short são fundos de investimento multimercado que executam operações com a compra e venda de dois…