Excedente Financeiro

Última modificação em 18 de Maio de 2021 às 10:34

O que é Excedente Financeiro?

Chamamos de excedente financeiro a remuneração obtida pelos gestores de fundos de investimento em previdência privada.

Para que você compreenda o assunto, é preciso ter conhecimento sobre os dois últimos termos citados: fundo de investimentos e previdência privada. Sendo assim, vamos partir de uma breve introdução sobre ambos.

Os fundos de investimentos representam uma modalidade muito ativa no mercado financeiro. Funcionam como um espaço responsável por integrar o capital de vários investidores, que por sua vez passam a ser chamados de cotistas.

A integração do capital aplicado pelos cotistas é chamado de patrimônio líquido do fundo. Esse dinheiro é administrado por um gestor, que tem a responsabilidade de comprar os títulos e as ações mais rentáveis do mercado.

Perceba que se trata de um trabalho terceirizado. O investidor não compra ações ou títulos por conta própria; ele investe em um fundo e deixa que o gestor dele procure as melhores opções disponíveis no mercado.

Quanto maior for a rentabilidade dessas opções, maior será a rentabilidade do fundo e, consequentemente, os ganhos de seus cotistas. Vale esclarecer que algumas taxas administrativas são cobradas pelo serviço do gestor e demais profissionais a frente do fundo.

Agora, vamos falar sobre o segundo aspecto pertinente ao excedente financeiro citado lá no começo: previdência privada. Você já deve ter ouvido falar sobre as famosas reformas das leis que garantem aposentadoria para a população, certo?

Normalmente, as empresas que contratam colaboradores sobre regime CLT, descontam mensalmente algumas porcentagens referentes a INSS, FGTS e demais atribuições. Em outras palavras, a empresa fica responsável por poupar parte do salário de seus funcionário, a fim de eles possam resgatar o valor em casos de desligamento ou aposentadoria.

A previdência privada se trata de um tipo de investimento realizado de maneira autônoma. Portanto, é possível que uma pessoa invista na própria aposentadoria mesmo sem estar vinculada a um tipo de contrato CLT.

Sendo assim, um fundo de investimento em previdência privada é aquele onde os cotistas investem e os gestores alocam tais recursos em opções referentes a aposentadoria dessas pessoas.

Até aqui, ficou alguma dúvida? Vamos para o próximo tópico, onde finalmente explicaremos onde o excedente financeiro se encaixa nessa conversa toda!

Como o Excedente Financeiro funciona?

Nós dissemos que o excedente financeiro é a remuneração obtida pelo gestor de um fundo de investimentos em previdência privada, certo? Vamos exemplificar algumas porcentagens de lucros para que você compreenda.

Imagine que o gestor utilizou o patrimônio líquido do fundo para comprar títulos do governo federal, aos quais garantiriam no mínimo 6% de rentabilidade para cada cotista participante. Porém, a rentabilidade foi muito maior do que o esperado; acabou se excedendo em 20%.

Como o gestor está a frente do fundo, é ele quem faz toda intermediação e repasse financeiro. Portanto, ele é o primeiro a ter ciência sobre esse excedente financeiro, mas isso não o isenta da responsabilidade em dividir a informação com os cotistas.

Além de dividir a informação, a rentabilidade de 20% a mais do que o esperado deve ser repartida entre todos os participantes do fundo. Então, um título que renderia 6% a cada cotista, poderá representar ganhos de 10% a 12%, por exemplo.

Claro que todas essas porcentagens são hipotéticas, colocada apenas para sua compreensão. Os verdadeiros valores vão depender muito do patrimônio líquido do fundo, dos tipos de investimentos feitos pelo gestor e suas respectivas rentabilidades. Cada caso é um caso.

Vale esclarecer que algumas práticas pertinentes a fundos de investimento, bem como possíveis excedentes financeiros, são descritas e aprovadas pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Glossário de Finanças e Investimentos

Pesquise a(s) palavra(s) navegando pelo alfabeto abaixo