Última modificação em 9 de junho de 2021

O que é DXY?

DXY, Dollar Index ou, ainda, USDX, é um índice que representa a relação entre o dólar e uma cesta de 6 outras moedas de países desenvolvidos.

Mas por que o dólar? Porque os EUA é o país mais rico do mundo, com PIB anual de 19 trilhões. Por isso sua moeda é tão influente no sistema financeiro em geral.

Assim, o DXY sobe se o dólar se fortalecer em relação às outras moedas e cai se ele se enfraquecer.

Controle seus investimentos

Baixe agora nossa planilha exclusiva!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Qual é a utilidade do DXY?

O Dollar Index foi criado em 1973, após a dissolução do Acordo de Bretton Woods, cuja proposta principal era que cada país mantivesse a ads- de sua moeda congelada e, dessa forma, favorecesse os EUA. Isso não se sustentou por muito tempo.

Desde então, o dólar passou a ser calculado levando em consideração as seguintes moedas:

O euro é a moeda mais forte dessa cesta, com quase 58% de participação. Em segundo lugar vem o iene, com 13,6%.

A fórmula do DXY é bastante complexa, pois envolve todas as moedas ao mesmo tempo, em uma equação. Veja:

USDX = 50.14348112 x EURUSD -0.576 x USDJPY 0.136 x GBPUSD -0.119 x USDCAD 0.091 x USDSEK 0.042 x USDCHF 0.036

Ou seja, o valor de cada moeda é multiplicado pelo seu peso, que é um número positivo quando o dólar americano é a moeda-base e negativo quando o dólar americano é a moeda de cotação.

Na prática, um DXY de 120 significa que o dólar valorizou 20% nessa cesta. Mas, se ele cair para 80, é porque ele desvalorizou 20%. 

Por isso, conhecer esse índice ajuda os investidores, tanto na proteção quanto na especulação, de várias estratégias de opções, ETFs, fundos mútuos e mercado futuro.

Trading com DXY

Tendências, canais, análise das velas e rompimentos são as estratégias mais utilizadas de negociação DXY no Mercado Forex.

No caso das tendências, por exemplo, os traders entendem que após uma alta, o índice tenderá à baixa. Com isso, eles apenas fecham negociações com direção à baixa. Depois disso, eles procuram zonas nos gráficos para saber quando vender os ativos.

O que pode influenciar o DXY?

O principal fator é a boa e velha lei da oferta e da procura, tanto do dólar quanto das outras moedas. 

A oferta/demanda, por sua vez, é influenciada pelas políticas econômicas dos países, sobretudo pelas taxas de juros, estabelecidas pelos bancos centrais de cada nação. Outras variáveis que influenciam são:

Quais foram os pontos mais marcantes do DXY na última década?

O índice DXY também possibilita uma análise retroativa da pontuação do dólar.

Em 2011, ainda como efeito da crise de 2008, o índice chegou a 73,03 pontos. Depois, com a crise da zona do euro, o DXY subiu para 80,17. No ano seguinte, o banco central apresentou os relatório do terceiro e quarto quadrimestre. O índice fechou em 79,77.

No ano de 2013, o programa Obamacare aumentou os impostos, os investidores venderam muitos títulos (fator ânimo do mercado) e o DXY fechou em 80,04. Posteriormente, o dólar vinha estável até à crise da Ucrânia e da Grécia, que fizeram os investidores europeus trocarem o euro pelo dólar. O dólar alcançou 90,19 pontos.

De 2015 a 2020, os juros dos EUA e Europa se equilibravam até a chegada da pandemia de 2020, que fez o DXY tornar o dólar a opção mais segura para os investidores, de modo geral.

Termo do dia

Black & Scholes

O que é Black & Scholes Os economistas Fischer Black e Myron Scholes foram os responsáveis pelo modelo de precificação de opções conhecido como Black &…