Logo Mais Retorno
termos

Despesas Fixas

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:05/03/2020 às 18:52 -
Atualizado 2 anos atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que são Despesas Fixas?

As despesas fixas nem sempre são a causa de problemas financeiros, mas também são ameaçadas quando surgem dificuldades com o dinheiro. Elas representam os gastos no orçamento que não apresentam grande variação no valor a cada mês.

Além disso, as despesas fixas se dividem entre essenciais e supérfluas, o que facilita na organização do planejamento financeiro e nos cortes, quando necessário.

Juntamente com as despesas fixas, é preciso analisar as despesas variáveis, que reúnem gastos importantes, porém apresentam variação no valor a cada mês. Isso acontece porque o montante a pagar oscila conforme o nível de consumo, como é o caso das contas de água e luz, por exemplo.

Como funcionam as despesas fixas?

Saber quais são as despesas fixas e variáveis ajuda a acompanhar o orçamento e poder planejar a forma como se pretende usar o dinheiro no futuro, como fazer aquisições maiores ou fazer investimentos.

As despesas fixas são os gastos recorrentes, mas que apresentam pouca variação a cada mês ou durante determinado período do ano. Assim, não importa o quanto se consuma determinado produto ou serviço, ele tem praticamente o mesmo valor.

Exemplos de despesas fixas:

  • Estudo (escola, faculdade, curso de idiomas);
  • Moradia (aluguel ou prestação);
  • Academia;
  • Assinatura de TV a cabo e canais de streaming;
  • Assistência médica;
  • Veículo (prestação, seguro, IPTU, IPVA).

Como identificar as despesas fixas

Para saber quais são as despesas fixas, é preciso reunir as contas dos últimos meses, faturas de cartão de crédito, crediário e extratos bancários. Os gastos recorrentes devem ser listados e divididos entre despesas fixas e variáveis.

Depois disso, as despesas fixas são subdivididas entre essenciais e supérfluas: aquelas que atendem às necessidades básicas do orçamento e as que podem ser cortadas.

Por exemplo:

  • Essenciais - mensalidade de ensino, seguro do carro, aluguel;
  • Supérfluas - academia, cursos extracurriculares, serviços de streaming.

Empresas

Dentro das empresas, os gastos são organizados de forma diferenciada. Eles se dividem entre despesas fixas, variáveis e custos.

No caso, os custos se baseiam no que é necessário para se produzir um material, fabricar um produto ou prestar um serviço. Este tipo de gasto envolve matéria-prima, por exemplo.

Já as despesas fixas em empresas estão relacionadas à sua manutenção e que independe do volume de itens produzidos ou valor vendido. É o que acontece com aluguel, salário de funcionários e seguro.

As despesas variáveis estão diretamente associadas à produção, como comissão e impostos sobre as vendas.

Como lidar com as despesas fixas

O corte nas despesas fixas não precisa ser feito apenas quando a dificuldade financeira já se instalou. Na realidade, o ideal é que os ajustes sejam feitos antes. Tanto as despesas essenciais quanto as supérfluas podem ser cortadas ou reduzidas para quem deseja melhorar a situação financeira.

As mudanças no orçamento podem ser feitas para diversas finalidades, como:

  • Criar uma reserva de emergência, que deve ser suficiente para cobrir de seis meses a 1 ano das despesas;
  • Guardar dinheiro para fazer uma compra à vista, a um preço mais vantajoso;
  • Eliminar despesas que não são mais utilizadas ou pouco aproveitadas;
  • Ter um valor mensal para começar a investir em renda fixa ou variável.

Os mesmos ajustes podem ser feitos com as despesas variáveis, que também se subdividem entre essenciais e supérfluas.

Também é necessário observar as fontes de receita e verificar como é possível aumentá-la. É o caso de buscar um aumento de salário, mudança de empresa, fazer atividades extras para obter renda paralela, entre outras possibilidades.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!