Última modificação em 12 de abril de 2021

Quem é Daniel Goldberg?

Daniel Goldberg é um dos gestores e sócio da Farallon Latin America, uma frente da gestora estadunidense que atua no mercado Latino e que conta com operações que ultrapassam a marca de R$ 2 bilhões investidos nessa região. O executivo também é conhecido por ser um dos fundadores da FKG Capital, um fundo de hedge que foi comprado pela própria Farallon no ano de 2013.

Nascido em 1976, Daniel Goldberg também tem participação ativa no conselho fiscal da Fundação Lemann e da startup Cargo X. Entre outros cargos de destaque estão o de membro da diretoria da Concessionária Rota das Bandeiras e da Ânima Educação.

O empresário também é conhecido pelo seu período como presidente do Morgan Stanley no Brasil. Com formação em Direito, atuou como Secretário de Direito Econômico no Ministério da Justiça e, logo após deixar seu cargo, voltou toda a sua carreira para o setor financeiro e permanece nele até os dias de hoje.

Qual é a trajetória de Daniel Goldberg?

A formação em Direito de Goldberg se deu pela Universidade de São Paulo (USP), onde se formou no ano de 1988. Também tem um doutorado em Filosofia e Direito Econômico pela mesma instituição e uma extensão na área do direito pela Harvard Law School, realizada em 2001.

O começo da sua trajetória profissional já ganhou destaque. Isso porque em 2003 Daniel se tornou Secretário de Direito Econômico no Ministério da Justiça e permaneceu no cargo pelos próximos 4 anos. Já em 2007, assumiu o posto de chefe de investimentos da Morgan Stanley no Brasil — uma das maiores empresas de serviços financeiras a nível mundial. Pouco tempo depois, passou a ser presidente da instituição.

Foi no ano de 2011 que o empresário deixou o banco para criar a sua própria empresa, a FKG Capital, especialista em gerir fundos de hedge. Ainda no processo de criação, a Fallaron Capital comprou 25% do negócio. Cerca de 2 anos mais tarde, a Fallaron comprou os outros 75% e foi nesse processo que Daniel se tornou sócio da multinacional na América Latina.

Qual é a história de Daniel Goldberg na Farallon Latin America?

O valor da compra da FKG não foi revelado, mas a gestora tinha até o final de 2014 para exercer a opção total de compra do controle da empresa. O acordo entre Goldberg e a multinacional quase não alterou o modelo de negócios da FKG, mas proporcionou à empresa uma escala significativamente mais ampla. Isso porque a Farallon tem cerca de U$S 20 bilhões sob gestão.

Juntas, as duas operações contam com mais de R$ 1 bilhão investido na região, valor que é o dobro da carteira individual da FKG. O portfólio, que também passou a ser combinado, inclui investimentos em três empresas no brasil e cinco no Peru, além de ações de empresas listadas em bolsas, como é o caso da Copa Airlines, do Panamá.

Qual é o estilo de investimento de Daniel Goldberg?

Um dos seus investimentos mais famosos foi ainda no período de FKG, nas dunas de Bodó em Natal. Daniel conseguiu ter bons resultados porque conseguiu achar areias de tungstênio — que é um minério de bastante valor — onde poucos investidores arriscavam colocar seu dinheiro.

Mesmo tendo se formado em Direito, Daniel Goldberg sempre foi conhecido pela sua forte atuação no mercado financeiro. Esse seu lado ganhou ainda mais destaque no ramo depois dele assumir a presidência do Morgan Stanley no Brasil, ainda em 2007.

O executivo se caracterizou como um investidor de risco, principalmente depois que participou da fundação da FKG no ano de 2011 e, tempos depois, por se tornar sócio da Farallon na América Latina. Essa fama se deu, especialmente, porque Daniel Goldberg sempre buscou por oportunidades em negócios em que poucos investem. Para ele, aliás, esse tipo de negociação é chamado de investimento exótico. Ainda entre suas negociações estão empresas de mídia, energia e mineração.

Termo do dia

NCG – Necessidade de Capital de Giro

O que é NCG – Necessidade de Capital de Giro? A NCG – Necessidade de Capital de Giro – corresponde ao volume de recursos que determinada empresa precisa…