d+0

Última modificação em 07 de Maio de 2021 às 02:44

O que é D+0?

D+0 é uma sigla no mercado de fundos de investimentos que determina a liquidez de um investimento específico. Quando o investidor se deparar com essa terminologia, pode fazer a retirada do valor no mesmo dia que a solicitação do resgate foi efetuada.

É importante frisar que apenas os dias úteis são contabilizados nos pedidos de resgate de títulos ou de investimentos. No caso do D+0, porém, não é necessário se preocupar com isso, já que ele tem o que o mercado chama de “liquidez diária”.

Como a classificação D+0 e as outras cotizações de resgate de fundo funcionam?

A sigla D+, como pode ser vista em D+0, é a terminologia padrão que é utilizada o mercado financeiro que mede o prazo de resgate de um título ou outro investimento. Ela mostra de forma bastante simples e intuitiva quantos dias úteis são necessários para que uma transação financeira seja efetuada.

Ela indica, de forma geral, o tempo para que uma determinada operação seja processada — e realizada — pela instituição financeira que é responsável pela transação. No caso específico dos investimentos, os números que seguem a letra D indicam os dias úteis para que o resgate seja processado e para que o dinheiro caia na conta corrente do investidor.

O termo é considerado como uma abreviação de “D+n”. A letra D representa, então, a data em que a solicitação foi realizada e a letra “n” corresponde ao número de dias úteis que é necessário aguardar até que ela seja completada inteiramente.

D+0, como é possível imaginar, significa que a aplicação pode ser resgatada no mesmo dia. D+1, por sua vez, indica que o dinheiro só poderá ser sacado um dia útil após o pedido e assim sucessivamente.

Como acontece o resgate de um investimento?

Uma transação financeira, independentemente do seu tipo — seja ela de créditos ou de débitos —, é realizada em etapas. Isso significa que todos os dados e valores envolvidos nela precisam ser processados um por vez. Cada produto financeiro, então, tem a sua própria dinâmica de liquidez e resgate, seja pelo horário ou pelo prazo.

No caso dos fundos de investimento especificamente, o prazo do resgate costuma ser um pouco maior. Isso acontece porque é preciso que a instituição financeira responsável por ele realize a venda de parte do patrimônio para devolver o dinheiro ao cliente ou investidor.

Dessa forma, o tempo para o resgate de aplicações em fundos é a soma do prazo de cotização e de liquidação. Ou seja, é o tempo necessário para que as cotas do fundo sejam transformadas em dinheiro somado ao tempo para que o valor seja depositado na conta corrente correspondente.

Qual é a relação entre liquidez da aplicação e o prazo de resgate?

A liquidez de uma aplicação, que pode ser facilmente definida como a facilidade de transformar um ativo específico em dinheiro, é considerada como uma das características mais importantes de qualquer investimento feito. Isso quer dizer que, em uma aplicação financeira na qual o capital fica sobre a responsabilidade de um terceiro, o que a determina é o seu prazo de resgate.

Por esse motivo, é muito importante que se preste atenção nos prazos apresentados em cada um dos investimentos. Esse período pode variar de acordo com o tipo de aplicação. Isso quer dizer que os produtos e fundos que são mais focados no longo prazo costumam ter os prazos mais longos. Já os investimentos de curto prazo, da mesma forma, permitem que os resgates sejam feitos de forma mais rápida, como o D+0 e os outros D+.

Para todas as aplicações D+0, como dito anteriormente, é oferecido a “liquidez diária”, que significa que o dinheiro pode ser sacado pelo investidor no mesmo dia do pedido de resgate.

Jerome Powell

Jerome Powell

Quem é Jerome Powell? Jerome Powell, ou simplesmente “Jay” Powell, é o atual presidente do Federal Reserve (Fed) - que é o sistema de Bancos Centrais dos...

  CONTINUAR LENDO

Glossário de Finanças e Investimentos

Pesquise a(s) palavra(s) navegando pelo alfabeto abaixo