termos

Custos Indiretos

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:26/04/2019 às 02:46 - Atualizado 3 anos atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que são custos indiretos?

Os custos indiretos são um conjunto de gastos relacionados ao funcionamento de uma empresa que não estão diretamente ligados à sua atividade-fim. Isso quer dizer que, para compor o grupo de custos indiretos, um gasto não pode ser resultado da necessidade de produção ou da execução dos serviços que a organização comercializa.

Suponha que o faturamento da empresa advém do conserto de veículos, ou seja, ela é uma mecânica. Para ser considerado um custo indireto, o custo deve estar relacionado às áreas de apoio (como a equipe administrativa, por exemplo) e não aos consertos (como é o caso da graxa ou do profissional mecânico). Compreender essas diferenças é essencial para que o negócio possa realizar uma gestão financeira e contábil eficiente e compreender de que forma cada demanda interna impacta no seu desempenho.

Para tanto, além dos custos indiretos e dos custos diretos (sobre o qual tratamos nas próximas seções), é comum distinguir também os custos fixos e variáveis, que afetam tanto a produção quanto as demais competências organizacionais.

Como os custos indiretos funcionam?

Vamos supor que você seja o proprietário de uma companhia que se dedica a criar geladeiras. Para produzi-las é necessário que você compre materiais que a compõem e contrate pessoal qualificado para montá-la, além de embalagens para que elas cheguem ao consumidor devidamente protegidas e intactas.

Ainda assim, esses não são os únicos gastos da sua empresa, certo? É necessário formar equipes que gerenciem o relacionamento com os fornecedores e os clientes (além dos próprios colaboradores), que paguem as contas, que transportem as geladeiras, que limpem as instalações… Ufa!

Sem falar no material de escritório, nos equipamentos de tecnologia e nos cafezinhos dispostos na copa.

Para garantir que essas demandas, tão importantes por prestarem suporte à fabricação das suas geladeiras e assegurar que sejam vendidas e entregues, sejam devidamente contabilizados e não ameacem o equilíbrio financeiro da empresa é que os custos indiretos são agrupados e administrados.

Eles também compõem o preço final do produto, mas diferentemente dos custos diretos não são facilmente mensuráveis sob o ponto de vista unitário.

Desse modo, para que um custo indireto faça parte do preço final é necessário que se realize um rateio.

Entre as formas mais comuns de custos indiretos estão:

  • Os salários de funcionários que não trabalham na fábrica;
  • A depreciação e a manutenção de equipamentos;
  • As contas de água, energia elétrica, internet e telefonia;
  • O material de escritório e limpeza.

Qual é a diferença entre custos indiretos, diretos, fixos e variáveis?

A gestão de custos não para na análise e administração dos custos indiretos.

Além desse grupo, existem ainda os custos diretos, os custos fixos e os custos variáveis.

Como o próprio nome indica, os custos diretos são o exato oposto dos custos indiretos. Ou seja, eles agrupam todos os gastos com produtos e serviços ligados diretamente à produção do bem que a empresa comercializa.

Os custos fixos, por sua vez, são aqueles que não variam conforme essa quantidade produzida. Independemente de fabricar mais ou menos itens, o valor desse custo permanece o mesmo.

Já os custos variáveis são aqueles que crescem ou diminuem conforme a produção aumenta ou cai. Para citar um exemplo, pense na matéria-prima.

A cada novo produto, mais uma porção de matéria-prima é gasta para a sua confeção, o que a torna um custo variável para as empresas.

Para deixar claro, todos os custos indiretos podem ser fixos ou variáveis.

Mas como você deve imaginar, custos indiretos e diretos nunca se misturam.

Sobre o autor
Equipe Mais RetornoA Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

Inscreva-se em nossa newsletter

Marcos Mollica

Marcos Mollica

Quem é Marcos Mollica? Marcos Mollica é um empresário brasileiro conhecido por ser gestor da Opportunity Total Master, uma das primeiras gestoras de fundo private equity...

  CONTINUAR LENDO