Última modificação em 4 de novembro de 2020

O que é CTVM?

Muito provavelmente você já conhece uma corretora, certo? Pois uma CTVM é justamente uma abreviação para as Sociedades Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários. No entanto, quais os fatores que qualificam uma instituição financeira nesta categoria? É o que vamos aprender hoje!

Em primeiro lugar, essas empresas são responsáveis pela intermediação entre os investidores e os produtos financeiros. É por meio delas, por exemplo, que você pode investir em ações, fundos de investimentos, títulos públicos, entre outros.

Importante mencionar que, embora ofereça diversos produtos para investimentos,  uma CTVM não é um banco. Portanto, não tem a finalidade de processos financeiros básicos como pagamento de contas, cartão de crédito ou empréstimos. O objetivo aqui é acessar os ativos disponibilizados no mercado financeiro e ter oportunidades melhores do que os bancos tradicionais.

Além disso, as corretoras precisam ser aprovadas e fiscalizadas por diversos órgãos competentes, especialmente a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o Banco Central do Brasil (Bacen).

Quais são as atribuições de uma CTVM?

A primeira e principal função de uma Sociedade Corretora de Títulos e Valores Mobiliários é, como vimos, participar como intermediário no processo de investimentos, aproximando investidores dos principais ativos oferecidos pelo mercado.

Essa, contudo, não é a sua única responsabilidade. A seguir, listamos alguns exemplos:

CTVM vs. DTVM: qual é a diferença?

Uma dúvida bastante frequente entre os investidores engloba a CTVM com a DTVM, que são as Sociedades Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários.

Até o ano de 2009, havia uma diferença importante na atuação de cada uma delas, especialmente em relação ao mercado de ações que, afinal, é um dos mais utilizados pelos investidores que se interessam pela renda variável. A DTVM não podia atuar nesse mercando, enquanto que as corretoras sim.

No entanto, no ano de 2009, veio uma nova determinação das entidades reguladoras (Banco Central e CVM) que passou a permitir a atuação das distribuidoras também no mercado de ações, fazendo com que, na prática, não existam mais diferenças significativas do ponto de vista de atuação.

Vale a pena investir por uma CTVM?

As corretoras são excelentes plataformas de investimentos porque trazem uma excelente vantagem em relação aos bancos tradicionais que é a variedade de produtos disponíveis para aportes.

Ao acessar a área de investimentos do seu banco, você provavelmente será limitado aos produtos próprios que, ao menos na maior parte das vezes, ainda cobram taxas acima do mercado, o que prejudica automaticamente a sua rentabilidade.

Nas corretoras de valores, como não há uma restrição tão grande de produtos, você tem acesso a uma variedade muito maior e, até mesmo pela competição, taxas menores nesses ativos. No longo prazo, faz toda a diferença.

Termo do dia

Carrier

O que é carrier? Carrier é a designação para uma pessoa ou empresa que transporta outras pessoas ou mercadorias. Geralmente, se anuncia como disponível para fazer…