Última modificação em 5 de novembro de 2020

O que é CBOT?

CBOT é a sigla da Chicago Board of Trade, a Bolsa de Chicago. Criada em 1848 é a mais antiga bolsa de contratos futuros do mundo.

Originalmente, comercializava apenas commodities como trigo, milho e soja; no entanto, com o passar dos anos, passou a oferecer opções de contratos futuros de produtos como ouro, prata e afins.

Histórico da CBOT

A Chicago Board of Trade foi criada em meados do século 19 para ajudar os pequenos agricultores a administrar os riscos causados pelas incertezas dos preços de produtos agrícolas, como milho e trigo.

Ao longo dos anos, passou a negociar contratos futuros de produtos agropecuários como gado, suínos e carne de frango. Chicago concentrava grande parte das negociações uma vez que a cidade possuía uma grande infraestrutura ferroviária e estava situada próxima aos principais centros agrícolas americanos.

Devido a essa localização privilegiada, os agricultores passaram a negociar seus contratos na bolsa de Chicago. À medida que a indústria se desenvolveu, a bolsa de Chicago passou negociar produtos financeiros e metais preciosos. 

Na década de 1970, surgiram os chamados contratos de opções, permitindo que investidores e analistas refinassem ainda mais suas estratégias de gestão de risco. Embora as commodities ainda sejam as protagonistas, títulos do tesouro dos Estados Unidos e ações de empresas públicas e privadas também passaram a ser negociadas diariamente da Bolsa de Valores de Chicago.

A CBOT faz parte do Chicago Mercantille Exchange Group, o mais diversificado mercado de derivativos  do mundo, composto por quatro bolsas: Chicago Mercantile Exchange (CME), Chicago Board of Trade (CBOT), New York Mercantile Exchange (NYMEX) e COMEX.

Cada uma dessas bolsas oferece aos investidores uma variada gama de benchmarks globais de ativos diversificados. Em 2007, o Chicago Mercantile Exchange (CME) Group se fundiu ao Chicago Board of Trade (CBOT), acrescentando um maior leque de ações da indústria agrícola e de empresas privadas ao portfólio de produtos do grupo.

Considerações Especiais

A CBOT era um espaço de negociação onde produtores e comerciantes locais se reuniam para determinar o preço de mercado de um produto. Dado que o comércio de mercadorias antecede a invenção do telégrafo, do telefone e do computador em centenas de anos, a negociação face a face era a única forma de se fazer negócios. 

Hoje, o pregão presencial está em declínio e a bolsa de Chicago passou a investir em sistemas eletrônicos de negociação, que têm baixo custo e são bastante populares entre os investidores.

Contratos futuros atualmente

Negociar contratos futuros na CBOT é simples e fácil. A negociação é padronizada e intermediada por meio de uma corretora de valores associada a bolsa.

Esses contratos têm data de referência predeterminada, o que garante maior liquidez, no entanto, podem ser encerrados a qualquer momento em uma operação inversa a inicial. 

Além disso, esses contratos permitem que os negociadores fixem o preço da venda, o que evita prejuízos causados pela volatilidade.

Muitos investidores ficam atentos ao pregões do CBOT, uma vez que, por meio, dele é possível comprar commodities com boa liquidez. Grandes quantidades de soja, por exemplo, são negociadas na bolsa de Chicago. 

É fácil perceber que a CBOT é uma bolsa dinâmica que movimenta grande parte do mercado de commodities dos Estados Unidos e do mundo. Investidores que tenham interesse em diversificar suas aplicações financeiras devem estar atentos para a sua importância no mercado financeiro mundial e pela possibilidade de investir em boas opções de contratos futuros de produtos como ouro, prata etc.

Termo do dia

Put-Call Parity

O que é Put-Call Parity? A Put-Call Parity (ou Paridade Put-Call, em português) é um conceito aplicado ao mercado de opções, que é um mercado derivativo…