Logo Mais Retorno
termos

Capitalista

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:26/05/2021 às 18:02 -
Atualizado um ano atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é capitalista?

Capitalista é a definição para a pessoa que tem a maior parte da sua renda proveniente de propriedades de capital e de ativos. Ela pode, por exemplo, receber o aluguel de propriedades que estão em seu nome ou por dividendos de ações.

Em um certo sentido, costuma-se dizer que uma pessoa que conta com uma previdência privada está ganhando renda com os ativos que acumulou. A maioria das pessoas, no entanto, usa o termo capitalista para se referir a alguém que ganha a vida com a propriedade de ativos.

Muitas vezes, o termo é utilizado de forma pejorativa, implicando que a pessoa ganha renda sem ter que trabalhar para recebê-la. Outras pessoas argumentam que os capitalistas são essenciais para o desenvolvimento de uma economia mais moderna. Isso porque eles investirão em novos negócios por causa da recompensa de ganhar mais dinheiro.

O que é um sistema econômico capitalista?

Um sistema econômico capitalista é aquele que é caracterizado por mercados livres e pela mínima intervenção governamental na economia. Na prática, esse tipo de economia acabará precisando de alguma intervenção do governo, principalmente para a proteção da propriedade privada.

Esse é um movimento importante, principalmente para distinguir o capitalismo do anarquismo. No segundo caso — de uma forma bastante simples de explicar —, o Estado é dissolvido e portanto não existe um governo.

Quais são as características de um sistema econômico capitalista?

A liberdade econômica é uma das principais características desse sistema econômico. Nele, os indivíduos são livres para abrir negócios e fornecer à população os bens e os serviços que desejarem. Os consumidores, por sua vez, são livres para decidir quais deles comprar — e de quem adquirir.

Outra característica, como mencionada anteriormente, é a presença limitada do governo. Sendo assim, a intervenção governamental é limitada à proteção da propriedade privada e ao fornecimento de bens públicos. O capitalismo, então, requer um sistema bancário e desenvolvido que possa fornecer empréstimos a empresas e serviços bancários essenciais às famílias.

A motivação do lucro nesse sistema é vista como extremamente importante para permitir uma distribuição mais eficiente de recursos e para encorajar a inovação e mercados mais responsivos. Os bens e serviços são, então, distribuídos pelas forças do mercado. Se a demanda aumentar, por exemplo, as empresas passam a ter um incentivo para aumentar a oferta.

No sistema econômico capitalista, os mercados de trabalho são flexíveis, ou seja, é fácil contratar e despedir trabalhadores. Além disso, o comércio é livre e as barreiras tarifárias são baixas para estimular o comércio internacional.

Como se deu o crescimento da indústria capitalista?

O crescimento da indústria capitalista se deu quando a Revolução Industrial estava começando a causar tremores que, em breve, abalariam todo o mundo ocidental. O colonialismo trouxe nova riqueza e, na mesma intensidade, nova demanda para os produtos das indústrias domésticas — o que impulsionou tanto a expansão quanto a mecanização da produção. À medida em que a tecnologia avançava e as fábricas não precisavam mais ser construídas perto de hidrovias ou de moinhos de vento para funcionar, passaram a ser instaladas nas cidades, onde havia milhares de pessoas para fornecer mão de obra.

Os magnatas industriais foram as primeiras pessoas a acumular riqueza em vida — muitas vezes até ultrapassando a nobreza e muitas das famílias que tinham bancos ou faziam empréstimos. Pela primeira vez na história, pessoas comuns puderam ter a esperança de se tornarem ricas.

A nova multidão de dinheiro, então, financiou a construção de mais fábricas, o que exigiu ainda mais mão de obra ao mesmo tempo em que produzia ainda mais bens para as pessoas comprarem e consumirem. Foi durante esse período que o termo capitalismo, originário da palavra latina “capitalis”, que significa cabeça de gado, foi utilizado.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
Mais sobre