Logo Mais Retorno
termos

Câmara de Compensação

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:23/02/2021 às 15:14 -
Atualizado 3 anos atrás
Compartilhe:

O que é uma Câmara de Compensação?

A Câmara de Compensação é um sistema utilizado entre instituições financeiras. Por meio dele, elas conseguem trocar informações sobre ordens de pagamentos e a compra ou venda de ativos, por exemplo.

Esse sistema, é claro, inclui também as negociações do mercado de valores mobiliários. Isto é, compras e vendas de ações, fundos imobiliários, títulos, entre outros. Portanto, trata-se de uma ferramenta essencial para garantir a segurança e isonomia do mercado financeiro.

De um modo geral, portanto, a Câmara de Compensação centraliza uma série de processos financeiros, permitindo também a padronização do mercado. Assim como outros sistemas do mercado, é chamada de Clearing House.

Qual é a importância da Câmara de Compensação?

A Câmara de Compensação possui uma enorme relevância dentro do contexto do mercado financeiro. Com a possibilidade de realizar negociações online, já imaginou como seria sem um sistema confiável? Quem garante que aquela ação que você comprou realmente está em seu nome? Justamente esse tipo de sistema.

Em resumo, a grande finalidade da Câmara de Compensação está em oferecer transparência, eficiência e segurança para todos os investidores que optam por negociar seus ativos, sejam eles quais forem.

Além disso, cabe a esse sistema garantir ainda tarefas operacionais básicas como as transações financeiras ou mesmo a administração do risco do mercado financeiro.

Como funciona a Câmara de Compensação?

Embora seja fundamental para o bom funcionamento do mercado financeiro, a Câmara de Compensação tem um funcionamento relativamente simples. O sistema tem uma atribuição semelhante a um caixa de pagamento.

Assim, de acordo com as negociações realizadas em um determinado dia, cabe ao sistema identificar as ordens de pagamento e os ativos que foram vendidos. Assim, a etapa de "pós-venda" é realizada por ela, entregando o dinheiro a quem vendeu e transferindo a propriedade do produto a quem comprou.

Suponha que você compre 10 ações na Bolsa de Valores por R$10 cada. Assim, o vendedor das ações passará a posse do ativo para você e, ao mesmo tempo, R$100 serão transferidos a ele. E a garantia de que tudo vai acontecer da maneira adequada se deve à Câmara de Compensação.

Câmara de Compensação no Brasil

A Câmara de Compensação é uma das entidades que compõem o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB). Essa é a rede de programas, empresas e sistemas que avaliam tudo que ocorre dentro das instituições financeiras.

Assim, o processo de compensação é como se chama a atividade de verificar obrigações e direitos de todos os envolvidos no sistema brasileiro como empresas ou investidores, por exemplo. Quando essa parte é finalizada, ocorre a liquidação que é a etapa de finalização da transferência dos ativos e dos recursos propriamente dita.

No nosso país, existem duas entidades especiais que são destinadas atualmente a esse processo entre instituições financeiras. São elas: o Sistema Especial de Liquidação e Custódia (SELIC) e a própria B3, que é a Bolsa de Valores do Brasil.

  • SELIC: o Sistema Especial de Liquidação e Custódia é o órgão que está dedicado a registrar todas as transações que envolvem os títulos públicos, isto é, os papéis de dívidas emitidos pelo governo federal.
  • B3: já a Bolsa de Valores fica responsável pelo restante do mercado financeiro. Ou seja, ela é a Câmara de Compensação dos títulos privados (bancários ou de empresas privadas), ações, fundos de investimentos, fundos imobiliários, entre outros.

Apenas como observação, os ativos do mercado privado eram, originalmente, divididos entre a CETIP (Central de Liquidação e Custódia de Títulos) e a Câmara de Ações da BM&F Bovespa. Com a fusão das duas empresas, dando originando a B3, os processos de compensação acabaram centralizados.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

® Mais Retorno. Todos os direitos reservados.

O portal maisretorno.com (o "Portal") é de propriedade da MR Educação & Tecnologia Ltda. (CNPJ/MF nº 28.373.825/0001-70) ("Mais Retorno"). As informações disponibilizadas na ferramenta de fundos da Mais Retorno não configuram um relatório de análise ou qualquer tipo de recomendação e foram obtidas a partir de fontes públicas como a CVM. Rentabilidade passada não representa garantia de resultados futuros e apesar do cuidado na coleta e manuseio das informações, elas não foram conferidas individualmente. As informações são enviadas pelos próprios gestores aos órgãos reguladores e podem haver divergências pontuais e atraso em determinadas atualizações. Alguns cálculos e bases de dados podem não ser perfeitamente aplicáveis a cenários reais, seja por simplificações, arredondamentos ou aproximações, seja por não aplicação de todas as variáveis envolvidas no investimento real como todos os custos, timming e disponibilidade do investimento em diferentes janelas temporais. A Mais Retorno, seus sócios, administradores, representantes legais e funcionários não garantem sua exatidão, atualização, precisão, adequação, integridade ou veracidade, tampouco se responsabilizam pela publicação acidental de dados incorretos.
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos, ilustrações ou qualquer outro conteúdo deste site por qualquer meio sem a prévia autorização de seu autor/criador ou do administrador, conforme LEI Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.
® Mais Retorno / Todos os direitos reservados