Última modificação em 3 de março de 2021

O que é Butterfly?

Butterfly (borboleta, em tradução livre para o português), é o nome de uma estratégia utilizada no mercado de opções, que por sua vez é um mercado de derivativos. Isto é, ele funciona com base nos preços de um outro ativo-objeto.

Para que você entenda melhor, vamos começar explicando o funcionamento deste mercado. As opções funcionam como uma espécie de direito que um investidor pode adquirir. Elas são válidas para um momento futuro, acordando um preço de negociação.

Desta forma, existem duas oportunidades:

Vale observar ainda que se tratam de direitos adquiridos pelos investidores. Assim, não há obrigatoriedade de exercer suas posições caso o momento econômico não se apresente como vantajoso.

Como funciona o Butterfly?

Butterfly, portanto, é uma estratégia que pode ser empregada pelos investidores no mercado de opções. Como talvez você já saiba, esse tipo de derivativo é muito utilizado para proteções caso o investimento original no ativo-objeto se mostre errado, mitigando prejuízo.

No caso do Butterfly, o objetivo é atuar em duas posições diferentes, de modo a proteger o capital investido e mitigar os efeitos da volatilidade, que são especialmente altos no mercado acionário.

Isso é possível por meio de uma posição antagônica entre as opções adquiridas. A técnica funciona, basicamente, vendendo algumas opções de compra em uma determinada data futura e, ao mesmo tempo, realizar a compra de opções em faixas de preços diferentes e equidistantes (acima e abaixo do preço da primeira posição).

Suponha, por exemplo, que você tenha realizado a venda de 100 opções com um preço de exercício de R$100. Assim, segundo o direcionamento da estratégia Butterfly, deve também abrir outras duas posições:

Veja, portanto, que as posições antagônicas são feitas com valores um pouquinho acima e um pouquinho abaixo do preço da sua operação original, cercando as oportunidades e gerando proteção.

Como posso lucrar com o Butterfly?

Agora que já falamos sobre a teoria da estratégia, como é possível que essa técnica seja atrativa para o investidor?

O grande objetivo que temos é que o preço do ativo-objeto se mantenha entre as margens que foram criadas, isto é, com valor entre R$90 e R$110. A lateralização da precificação, portanto, é o que vai gerar o lucro desta técnica.

Caso a sua análise não funcione, por outro lado, e o ativo-objeto se afaste do preço, as posições complementares são utilizadas para mitigar os prejuízos. Trata-se, em outras palavras, de uma forma de reduzir os riscos da operação financeira.

Eu posso aplicar a estratégia Butterfly?

Caso tenha se interessado em aplicar o Butterfly, é importante mencionar que essa é uma operação que foge ao convencional para o investidor de longo prazo. Desta forma, a sua primeira missão está em compreender a fundo o mercado de opções.

Ademais, ainda que ofereça certa proteção ao investidor, a estratégia continua pertencendo ao universo da renda variável. Isto é, existe a chance de perda. Não se trata de uma técnica de "lucro garantido".

Por fim, assim como qualquer estratégia, a aplicação do Butterfly exige que você realize uma boa análise do mercado financeiro. Se não houver uma expectativa de lateralização para o preço do ativo, não há motivos para aplicá-la.

Termo do dia

Fundo Long & Short

O que são fundos Long & Short? Fundos Long and Short são fundos de investimento multimercado que executam operações com a compra e venda de dois…