Última modificação em 28 de junho de 2021

O que é Big Money?

Big Money são os grandes investidores institucionais, que injetam uma quantia significativa de dinheiro no mercado, como Bank of America, Goldman Sachs e Microsoft.

Diferente dos investidores tubarões, que ditam as regras, os Big Money têm até mesmo o privilégio de não precisar cumprir algumas normas. 

Como agem os Big Money?

Essa elite, na qual integra tanto os Old Money (de setores tradicionais), quanto os New Money (de negócios pós transformação digital), nem sempre está sob os holofotes.

O exemplo mais recente, em que apareceram, foi o caso da GameStop, empresa de video games. Mas não foi dessa vez que levaram a melhor.

O modelo de negócio da GameStop, de jogos físicos, já a deixava mal das pernas desde 2015. Mas, de forma artificial, os usuários do fórum Reddit combinaram de comprar suas ações, em massa, até que, por redução de oferta, o preço delas começou a subir —  o que não acontecia há mais de 5 anos.

Quando o fato veio à tona, a mídia e os outros usuários da Internet compartilharam o acontecido, o que só agravou a situação. As pessoas compravam mais e mais ações de GameStop. A propósito, no Brasil, tentaram fazer algo parecido com a empresa de seguros IRB Brasil.

Além disso, os “sardinhas”, não vendiam essas ações recém compradas, o que atrapalhou as estratégias de quem esperava que o papel seguisse sua tendência natural de desvalorizar (operações vendidas). 

Os Big Money haviam alugado ações de GameStop para vendê-las e, no preço mais reduzido ainda, comprá-las e lucrar com as operações. 

Por causa dessa ação conjunta dos pequenos investidores, não tiveram outra opção a não ser a de recomprar os ativos e tomar o prejuízo.

Qual a relação entre os Big Money e os co-investimentos? 

Co-investimento é uma estratégia em que os investidores escapam das taxas cobradas em fundos de capital privados tradicionais. Para isso, a aplicação de capital minoritário na empresa é feita em parceria com uma organização de capital de risco ou gestor de fundo de patrimônios privados.

É por isso que se diz que os Big Money não cumprem normas. Porque driblam essas tarifas e obtêm mais retorno. 

Na prática, é dessa forma que os investidores-anjo trabalham. Eles se juntam e aumentam o valor disponível para os aportes, o que possibilita jogadas mais robustas e diversificadas na carteira de investimentos. 

Além disso, os co-investimentos proporcionam uma mudança de configuração mental entre os integrantes. Normalmente, há um líder mais experiente na rede, que conduz as reuniões, os comitês com as startups e troca experiências com os mais iniciantes;

Exemplos de Big Money

Como exemplos de New Money, ou seja, empresários do Big Money que enriqueceram nesta geração, temos o Jeff Bezos (da Amazon) e outras pessoas ricas dos esportes, televisão etc.

Já os Vanderbilts, Rothschild e Wendels são exemplos de Old Money, isto é, de famílias que são bem ricas há bastante tempo. 

Como os Big Money conduzem seus investimentos?

Como existem dois grupos particulares no Big Money, vejamos cada um deles, separadamente:

New Money 

Investem em curto prazo, uma vez que são mais jovens, acelerados e buscam retorno o quanto antes.

Dessa forma, eles assumem riscos altos, para usufruírem de retornos também altos. Exemplo disso é sua relação com as criptomoedas e o mercado das startups.

Old Money

Investem em longo prazo, com uma visão de ‘ter dinheiro para sempre’, não logo. A ideia é que a riqueza se sustente ao longo das gerações, por isso, para eles, não faz sentido obter tudo muito rápido.

Eles compõem o lado dos Big Money que mais investem em ouro, por exemplo. 

Termo do dia

Ad Valorem

O que é Ad valorem? Ad Valorem é uma expressão latina, cujo significado literal é “conforme o valor”. Essa expressão é, em geral, usada no contexto…