Última modificação em 4 de junho de 2021

Quem é Bernard Arnault?

Bernard Arnault é um empresário francês multimilionário, fundador do grupo LVMH - Moët Hennessy Louis Vuitton.

Arnault nasceu na comunidade francesa de Roubaix, em 1949. Seu pai, Jean Arnault, era engenheiro civil e proprietário da empresa Ferret-Savinel, ao qual o filho trabalharia após se formar também em engenharia pela École Polytechique, em 1971.

Bernard possui um talento nato para o empreendedorismo, prova disso foram as rápidas ascensões de cargos em menos de 8 anos na empresa de seu pai. Chegou a assumir o posto de diretor de desenvolvimento, foi nomeado CEO  e também presidente da companhia, quando seu genitor veio a falecer.

O empresário sempre investiu no mercado imobiliário, mas seu verdadeiro sucesso se deu através de artigos de luxo. Em 1984, comprou a empresa Financière Agache e investiu cerca de US$ 15 milhões na Boussac Saint-Frères - a unificação dessas duas companhias dariam origem ao grupo LVMH, em 1987.

Bernard Arnault casou-se duas vezes, a primeira com Anne Dewavrin e a segunda com Hélène Mercier. Ao todo, é pai de 5 filhos: Antoine Arnault, Delphine Arnault, Alexandre Arnault, Frédéric Arnault e Jean Arnault - este último com nome em homenagem ao avô paterno.

Como Bernard Arnault ganhou notoriedade no mercado financeiro?

Em 1988, a cervejaria irlandesa Guinness se tornou a maior acionista do grupo LVMH, com cerca de 24% das ações. No ano seguinte, o empresário francês tornou-se também presidente do Grupo Arnault S.A e da Companhia Financeira do Norte.

De fato, Bernard Arnault ficou bastante conhecido pelo desenvolvimento de seus empreendimentos. O LVMH, por exemplo, se tornou o conglomerado de marcas mais rentável da Europa por agrupar empresas como Sephora, Christian Dior, Louis Vuitton, Givenchy, Berluti, Kenzo, Guerlain, Loewe, Thomas Pink,  Emilio Pucci,  La Samaritaina, Hennessy, Moët e Krug, Tiffany & Co, entre muitas outras.

A fama de "Rei do Luxo" foi instaurada rapidamente, seguida por apelidos como “Lobo de Cashmere” e “Maquiavel das Finanças” devido o perfil extremamente competitivo. 

Em 1999, Bernard Arnault entrou em uma disputa com François Pinault pela marca italiana Gucci, comprando o máximo de ações que podia. Entretanto, não obteve sucesso pois outros dois empresário de sucesso se uniram ao rival. Embora não tenha conquistado a marca, Arnault lucrou quase 760 milhões de euros com os títulos que possuía.

Sua segunda batalha mais agressiva foi para conquistar a fabricante francesa Hermès - popularmente conhecida no Brasil na década de 90 por ser uma marca bastante utilizada por Fernando Collor. Bernard chegou a ter participação de 23,1% mas foi forçado a vender suas ações sob acusação de controle por meio furtivo.

Ainda assim, conseguiu lucrar cerca de US$ 5 bilhões e ainda mantém 2% de participação na marca.

Os artigos de luxo - que variam entre diversos segmentos, como têxtil, joalheria, perfumaria e bebidas - proporcionaram a Arnault um lucro estimado em 107,5 bilhões de dólares. Em 2021, o empresário foi considerado como terceiro homem mais rico do mundo pela Forbes, com 150 bilhões em sua conta bancária.

Além disso, Bernard Arnault também é acionista do grupo Carrefour e da fabricante britânica de iates, Princess Yachts. Sua aptidão para os negócios fizeram dele um visionário, entretanto, Arnault nunca abriu mão da qualidade em nenhum dos produtos aos quais já investiu até hoje:

“Meu trabalho é ajudar inovadores e designers a entender que o sucesso da sua criatividade é, em grande parte, baseado no sucesso de seus produtos. Criatividade – sim, mas executada de uma forma que as pessoas gostem e possam usar.”

Sem dúvidas, Arnault foi uma personalidade fundamental para que as marcas francesas ganhassem espaço no mercado, além daquelas que já eram conhecidas mas precisavam ser "revividas" de alguma maneira.

Termo do dia

Fundo Long & Short

O que são fundos Long & Short? Fundos Long and Short são fundos de investimento multimercado que executam operações com a compra e venda de dois…