Última modificação em 4 de fevereiro de 2021

O que é barreira nas operações estruturadas?

A barreira é um nome empregado no mercado financeiro para mencionar limites para lucros os perdas dentro de um investimento. Geralmente, ela é empregada nos Certificados de Operações Estruturadas, conhecidos como COE.

Essas operações estruturadas nada mais são do que um investimento que combina diferentes modalidades de ativos, permitindo assim que eles se compensem e reduzam os riscos oferecidos ao investidor.

O formato mais comum é que essa mescla ofereça um equilíbrio entre a renda fixa e a renda variável. É possível, por exemplo, ter um investimento em opções de uma empresa e, ao mesmo tempo, o dinheiro em um título público de baixo risco (como o Tesouro Selic).

Quais são os tipos de barreira existentes?

Em resumo, existem dois formatos que podem ser utilizados nas operações estruturadas e que chamamos popularmente de barreira no universo dos investimentos. São eles:

Neste ponto, vale observar ainda que existem dois formatos para os investimentos das operações estruturadas:

Quais são as vantagens das barreiras nas operações estruturadas?

As barreiras apresentam condições bem específicas para os investimentos. Geralmente, o maior benefício encontrado é um maior controle sobre o que vai acontecer com o capital. Isso porque, como já destacamos, os ganhos e as perdas possuem limites definidos com antecedência.

Desta forma, temos nas operações estruturadas uma boa porta de entrada na renda variável para aquele investidor que tem maior aversão ao risco e não lida bem com perdas. Especialmente usando do Capital Nominal Protegido, ele fica livre de sair do investimento com menos dinheiro do que entrou.

Por fim, também como vimos, uma operação estruturada é uma combinação de diferentes ativos. Assim, é uma forma de obter uma diversificação de forma facilitada, sem precisar investir nos ativos individualmente e calcular as proporções adequadas de capital (algo que pode ajudar o investidor iniciante).

Exemplo de barreira nas operações estruturadas

Para que tudo isso fique mais fácil de assimilar, vamos conferir um exemplo. Suponha que você investiu em uma operação estruturada cuja barreira de alta era de 10% e a barreira de baixa também era de 10%.

Com base nesse critério, podemos traçar alguns dos possíveis cenários com esse investimento:

Como podemos perceber, portanto, as barreiras de uma operação estruturada geram um maior controle sobre o que vai acontecer com o investimento.

Termo do dia

Balança Corrente

O que é Balança Corrente? A Balança Corrente é uma das contas da contabilidade nacional formada pela soma de outras três balanças, que são: Balança Comercial;…