termos

Banco de atacado

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:04/08/2021 às 14:45 - Atualizado 5 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é banco de atacado?

O banco de atacado é a instituição que presta serviços bancários a grandes clientes como outros bancos, agências governamentais, incorporadoras imobiliárias, grandes corporações e outras instituições financeiras. Ele é considerado como o oposto do banco de varejo, que se concentra em pequenas empresas e pessoas físicas.

Os serviços de um banco de atacado incluem o financiamento de capital de giro, conversão de moeda, fusões, aquisições, consultoria, subscrição e muitos outros. De uma maneira bastante simples, pode-se dizer que essa instituição é a prática financeira de tomar emprestado — e emprestar dinheiro — entre grandes instituições quando feitas em grande escala.

Como o banco de atacado funciona?

Uma das maneiras mais práticas de entender como o banco de atacado funciona é pensar nele como uma superloja de descontos que negocia em grandes quantidades e, por isso, pode oferecer preços especiais — ou mesmo taxas reduzidas. Sendo assim, acaba sendo vantajoso para as instituições que contam com muitos ativos ou transações comerciais se envolverem em serviços bancários de atacado ao invés de optarem pelos serviços de varejo.

Esses serviços que são considerados como “atacado” são reservados apenas para agências governamentais, fundos de pensão, outros clientes institucionais de natureza semelhante ou empresas com finanças sólidas.

São destinados, então, para as entidades que precisam de mais serviços que uma pessoa física ou uma pequena empresa — e para aquelas que precisam de tudo isso em grande escala. É por conta dessa exigência que os preços oferecidos por esses serviços são, normalmente, mais baixos que os oferecidos para os clientes dos bancos de varejo.

Um banco de atacado também pode se referir ao empréstimo e a concessão deles entre bancos institucionais. Esse tipo de serviço acontece no chamado mercado interbancário e, muitas vezes, envolve somas de dinheiro que chegam a ser extremamente altas.

Quais são as diferenças entre um banco de atacado e um banco de varejo?

A principal diferença entre um banco de atacado e um banco de varejo, como dito anteriormente, é que o segundo tipo se concentra, principalmente, em um único indivíduo — ou pessoa física. A primeira instituição, por sua vez, tem como foco um grupo maior de indivíduos ou empresas maiores e fazem todo o trabalho de atender esses clientes corporativos.

Outra diferença é que o banco de varejo lida, principalmente, com muitos clientes e poucos fundos. Ou seja, a transação de dinheiro dos detentores de contas em bancos de varejo é menor, mas em números maiores. Em contrapartida, o banco de atacado lida com um número bem menor de clientes, mas com fundos muito maiores.

Além disso, fornecem banqueiros individuais para a empresa cliente para que ela possa ser atendida com atenção especial ou, no mínimo, com uma resposta mais rápida.

Existe alguma desvantagem no modelo de banco de atacado?

De acordo com alguns especialistas, a principal desvantagem desse tipo de banco é o risco que ele pode representar para as diferentes partes envolvidas nos processos.

Isso porque, se uma empresa tem uma quantidade muito grande de dinheiro guardada em um só lugar, ela depende muito da estabilidade dessa outra instituição para garantir que seus fundos estejam — e continuem — seguros.

Se alguma coisa chegasse a acontecer com a instituição bancária em questão, como uma queda na sua insolvência, todas as empresas que detêm fundos lá poderiam perdê-los de uma hora para outra.

Como uma maneira de se proteger contra isso, muitas instituições grandes seguram seus próprios fundos e diversificam ainda mais onde guardam seu dinheiro. Os bancos de atacado, por sua vez, precisam garantir que continuem solventes por meio de boas práticas em seus negócios.

Sobre o autor
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
Mais sobre