Logo Mais Retorno
Empresa

Telegram foi bloqueado no País pelo ministro Alexandre de Moraes

Ministro atendeu a um pedido da Política Federal para a interdição da rede

Data de publicação:18/03/2022 às 17:31 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, determinou o bloqueio do aplicativo Telegram no Brasil, nesta sexta-feira, 18.

As plataformas digitais e os provedores de internet terão o prazo de 24 horas para adotar mecanismos preliminares que impeçam o uso do aplicativo.

telegram
Moraes intima Anatel e provedores de internet para implementar mecanismos de bloqueiro - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Na decisão, o ministro também intimou o presidente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) a adotar as providências necessárias para o bloqueio.

O ministro atendeu a um pedido da Polícia Federal, que não obteve resposta à solicitação de bloqueio de alguns perfis.

Na determinação, o Moraes esclarece que "o aplicativo Telegram é notoriamente conhecido por sua postura de não cooperar com autoridades judiciais e policiais de diversos países, inclusive colocando essa atitude não colaborativa como uma vantagem em relação a outros aplicativos de comunicação, o que o torna um terreno livre para proliferação de diversos conteúdos, inclusive com repercussão na área criminal".

Em outro trecho do documento, o ministro destaca que “o desprezo à Justiça e a falta total de cooperação da plataforma Telegram com os órgãos judiciais é fato que desrespeita a soberania nacional de diversos países, não sendo circunstância que se verifica exclusivamente no Brasil e vem permitindo que essa plataforma venha sendo reiteradamente utilizada para a prática de inúmeras infrações penais”.

Foi dado um prazo de até 5 dias para que plataformas como Google e Apple no Brasil tomem as providências para impedir o uso do Telegram. Provedores de serviços como Telecom, Oi, Vivo, Claro/Net, Algar e GVT também foram envolvidos nesse mesmo sentido.

O ministro fixou multa diária de R$ 100 mil para empresas e pessoas físicas que usarem subterfúgios para continuarem usando o Telegram em suas comunicações.

Mas já algum tempo que a rede está na mira dos juízes. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciou tratativas, mas sem sucesso, para reduzir a disseminação de fake News e desinformação eleitoral pelo Telegram.

Mais Retorno nas outras redes

A Mais Retorno, que utiliza as redes sociais para a divulgação de seus conteúdos, inclusive a do Telegram, continuará a disseminar suas notícias, vídeos, podcasts e orientações pelas demais redes:

Instagram: https://www.instagram.com/mais_retorno/
Youtube: https://www.youtube.com/maisretorno
Facebook: https://www.facebook.com/maisretorno
Twitter: https://twitter.com/mais_retorno

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!