Empresa

A Suzano reverteu o prejuízo de R$ 2,053 registrado no segundo trimestre de 2020 em lucro líquido de R$ 10,037 bilhões no mesmo período deste ano. O resultado também representa avanço em relação aos primeiros três meses de 2021, quando a companhia apresentou prejuízo de R$ 2,755 bilhões.

Foto: Reprodução
Suzano reverte prejuízo do primeiro trimestre de 2020 e registra maior lucro trimestral desde janeiro de 2019 - Foto: Reprodução

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado atingiu R$ 5,942 bilhões, avanço de 42% em relação ao segundo trimestre do ano passado e alta de 22% sobre os primeiros três meses deste ano.

A receita líquida chegou a R$ 9,844 bilhões, avanço de 23% em um ano e de 11% na comparação com o primeiro trimestre deste ano.

A empresa apresentou uma geração de caixa operacional de R$ 4,9 bilhões no segundo trimestre de 2021, alta de 47% em relação ao mesmo período do ano passado.

Este é o maior resultado trimestral desde a constituição da Suzano S.A., em janeiro de 2019. No período de 12 meses entre julho de 2020 e junho de 2021, a geração de caixa operacional totalizou R$ 14,6 bilhões.

A Suzano informou que o resultado do trimestre foi novamente impulsionado pelo forte volume de vendas de celulose e pela evolução de preço no período. A companhia afirma que encerrou o mês de junho com patamar de estoques abaixo do nível ótimo operacional.

Setores

No segmento de papéis, destaque para o desempenho comercial e operacional com elevação de preços e do volume de vendas no mercado doméstico.

As vendas de celulose totalizaram 2,5 milhões de toneladas e as vendas de papel atingiram 296 mil toneladas, contribuindo para a receita líquida de R$ 9,8 bilhões entre abril e junho.

"Os números alcançados no segundo trimestre evidenciam, mais uma vez, a robustez financeira da Suzano e mostram que a companhia tem construído, ao longo dos últimos trimestres, as condições necessárias para viabilizar a instalação de uma nova fábrica de celulose no Mato Grosso do Sul", afirmou o presidente da Suzano, Walter Schalka, em nota.

O andamento do projeto, anunciado em maio deste ano, ainda está sujeito ao cumprimento de condições precedentes. / com Agência Estado

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais