Logo Mais Retorno
Economia

Banco Central Europeu eleva as taxas de juros da zona do euro em 0,75 ponto percentual, a um patamar entre 0,75% e 1,50% ao ano

Essa é a segunda alta consecutiva nos juros no bloco, numa tentativa de frear o avanço da inflação

Data de publicação:08/09/2022 às 10:29 -
Atualizado 17 dias atrás
Compartilhe:

Em meio à persistente escalada da inflação, o Banco Central Europeu (BCE) intensificou o ritmo de aperto monetário e aumentou as taxas básicas de juros na zona do euro em 0,75 ponto percentual, em reunião nesta quinta-feira, 8.

Segundo comunicado, o BCE elevou sua taxa de refinanciamento de 0,50% para 1,25%, a de depósitos de 0% para 0,75% e a de empréstimos de 0,75% a 1,50%. A decisão veio em linha com as expectativas majoritárias do mercado e segue aumento de 50 pontos-base em julho.

tesouro ipca juros zona do euro
Juros na zona do euro passam pelo segundo aumento consecutivo | Foto: Reprodução

Em agosto, a taxa anual de inflação ao consumidor da zona do euro atingiu o nível recorde de 9,1%, ainda impulsionada pelos efeitos da guerra da Rússia na Ucrânia. Os cortes no fornecimento de gás natural russo à Europa complicaram o cenário e levantaram temores de uma recessão na região.

A presidente do BCE, Christine Lagarde, comenta a decisão ainda nesta quinta-feira em coletiva de imprensa.

Trajetória da inflação na zona do euro

A inflação na zona do euro vem subindo desde antes da guerra, como uma consequência dos problemas socioeconômicos trazidos pela pandemia de covid-19. No entanto, o início do conflito (em 24 de fevereiro deste ano) acelerou ainda mais o processo de pressão inflacionária, contribuindo para a adoção de uma política monetária mais contracionista por parte do BCE.

PeríodoCPI de 12 meses
Dezembro de 20215,0%
Janeiro de 20225,1%
Fevereiro de 20225,9%
Março de 20227,4%
Abril de 20227,4%
Maio de 20228,1%
Junho de 20228,6%
Julho de 20228,9%
Agosto de 2022*9,1%
Fonte: Eurostat | *Dados preliminares

Juros baixos na zona do euro

Muito diferente do Brasil e outros países emergentes, a Europa conta com um longo histórico de juros baixos - não é à toa que a primeira elevação dos juros pelo BCE em mais de 11 anos só aconteceu no final de julho, quando a instituição proporcionou uma aumento de meio ponto percentual nas taxas.

Na zona do euro, os juros eram negativos desde 2011 como forma de estimular a atividade econômica, barateando os custos de empréstimos e financiamentos. Afinal, com um juro de -0,5%, os bancos e a população precisam pagar para deixar o dinheiro parado no BCE.

A decisão de aumentar os juros vem em um momento em que o continente tem chances de passar por uma crise de fornecimento de gás natural, em decorrência da guerra, além das perspectivas de que os Estados Unidos e a Europa possam passar por um período de recessão econômica. Assim, a alta nos juros acima do esperado pode elevar ainda mais as incertezas quanto a uma crise na economia da zona do euro. / Com Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!