Outros

Por enquanto, o prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda 2021 termina no dia 31 de maio. Esse prazo está assegurado pela Instrução Normativa nº 2.020 da Receita Federal, publicada no Diário Oficial do dia 12 de abril.

Existe a possibilidade de que o prazo seja ainda mais esticado, até 31 de julho. O Projeto de Lei aprovado pelo Congresso, o de nº 639/2021, só depende de uma canetada do presidente Bolsonaro para entrar em vigor. Mas se isso não acontecer, estará valendo o dia 31 de maio como último dia para a entrega.

imposto de renda
Reúna a papelada e faça um rascunho de sua declaração, não deixe tudo para última hora - Foto: Arquivo

É possível que a decisão e divulgação de eventual nova data sejam retardadas, de modo a levar um número maior de contribuintes a entregar a declaração antecipadamente. Até agora cerca de 16 milhões de declarações já foram enviadas à Receita.

Dessa forma, há um mês pela frente para o preparo da declaração. Não custa nada reunir os documentos e dar uma rascunhada na declaração. Cedo ou tarde, essa será uma tarefa a ser cumprida.

Comece separando as informações necessárias. Entre os principais estão os informes de quanto você ganhou, como holerites; os informes de sua conta corrente e de suas aplicações, facilmente obtidos pelo internet banking.

Separe também escrituras que contenham os dados de seu imóvel, os documentos do carro.

Recupere também os recibos de pagamento a médicos, dentistas, escolas, planos de saúde, hospitais, a laboratórios e outros profissionais e serviços da saúde.

Se tem imóvel e recebeu aluguel, peça à imobiliária o total recebido ou confira com o inquilino o valor exato que ele vai lançar na declaração dele de pagamentos feitos a você.

Feita e entregue a declaração, você deve guardar os documentos necessários por cinco anos. É o tempo legal em que a Receita Federal pedir algum esclarecimento.

Veja a lista de documentos que vai usar na declaração

1 – Informes de rendimentos do trabalho

2 – Informes do banco, conta corrente, aplicações, etc.

3 – Recibo de aluguel recebido do inquilino

4 – Recibos de saúde, pagamentos feitos a profissionais e empresas de saúde, e comprovantes de pagamento a planos de saúde.

5 – Recibos de educação, pagamentos a cursos regulares, de creche a doutorado

6 – Previdência privada, comprovante de contribuição e também de retiradas

7- Comprovante de pagamentos de financiamentos

8 – Papelada de compra ou venda de imóvel, contrato da operação, com dados de vendedor e comprador e valores envolvidos

9 - Autônomo: quem trabalha por conta precisa reunir os recibos de recolhimento mensal de IR, feito pelo Darf.

10 - Compra e venda de ações: contribuinte deve utilizar o controle feito por ele próprio ou pela corretora, se for o caso, com a apuração mensal de imposto.

11 – Comprovante de doações em espécie e de bens, com nome e CPF do beneficiário e valor em espécie ou do bem doado.

12 – Comprovante de doações sociais aos Fundos da Criança e do Adolescente e do Idoso, e de incentivos fiscais para cultura, audiovisuais, desporto, etc.

13 - CPF de dependentes

14 – Nome e CPF para quem é paga pensão alimentícia

Imagem do autor

Editora do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Economia
Outros
Empresa
Outros
Veja mais Ver mais