Logo Mais Retorno
Outros

Ibovespa vs. Inflação: vale a pena investir em ações?

Será que investir em ações é uma boa estratégia para superar a inflação? Fizemos um comparativo entre o Ibovespa e o IPCA para responder esta pergunta.

Data de publicação:01/02/2022 às 16:46 -
Atualizado 20 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Um dos principais desafios de qualquer investidor — seja ele mais agressivo ou mais conservador — é vencer a inflação. Para isso, existem diversas formas de montar uma carteira de investimentos.

Foto: Reprodução

Para pessoas que lidam bem com a variação patrimonial, o mercado de renda variável costuma despertar o interesse para esse objetivo. Isso porque, afinal, há um potencial bem interessante de rentabilidade de acordo com o crescimento das empresas.

No entanto, será que essa é uma classe de ativos suficiente para esse objetivo de vencer a inflação? Fizemos uma análise completa do Ibovespa, que é o principal índice acionário do Brasil, para tentar responder esta pergunta. Vamos lá!

Por que os nossos investimentos precisam vencer a inflação?

A inflação é um indicador econômico extremamente importante que representa o aumento dos preços de um determinado mercado. Em outras palavras, ela indica, considerando uma cesta de produtos e serviços, o quanto você precisa valorizar o seu capital para manter o seu poder de compra.

Para entender melhor a importância desse processo, vamos a um exemplo. Suponha que um determinado produto custasse, em dezembro de 2020, o valor de R$50. Ao longo de 2021, nós tivemos no Brasil uma inflação de 10,06%. O que isso representa na prática para o seu bolso?

Evidentemente que cada produto tem a sua realidade e, portanto, essas variações de preço podem ser maiores ou menores do que o índice inflacionário oficial do país — o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). No entanto, visando facilitar o nosso exercício, vamos considerar que o aumento de preço desse produto fictício seja também de 10,06%.

Isso quer dizer que, um ano depois, em dezembro de 2021, o mesmo item seria vendido por R$55,03. Ou seja, ele encareceu — justamente o principal efeito inflacionário para o consumidor.

A única forma de preservar o seu poder de compra, em suma, seria que ele se valorizasse na mesma proporção do IPCA ou, o que seria ainda melhor, superasse o índice acionário.

Vamos considerar agora que, para comprar esse produto, você tivesse R$100. Em 2020, você poderia comprá-lo e ainda restaria o valor de R$50. Já em 2021, o seu troco seria de apenas R$44,97. Isto é, houve uma perda no poder de compra, pois você não conseguiu valorizar o seu capital.

Considerando, por outro lado, que o seu dinheiro fosse investido e, no mesmo período, valorizasse 11,0% — um valor acima da inflação. Agora então você teria R$111 e, comprando o mesmo produto pelo preço reajustado, teria um troco de R$55,97. O seu troco seria maior, o que significa uma valorização do seu poder de compra.

Em suma, essa é a importância de vencer a inflação. No longo prazo, é fundamental manter e aumentar o poder de compra diante do aumento dos preços.

Ibovespa vs. IPCA: investir em ações é suficiente para vencer a inflação?

Diante desse cenário, será que investir em ações é suficiente para preservar o poder de compra ao longo do tempo? Ou a nossa instabilidade política e econômica é tão caótica que a renda variável nacional não consegue acompanhar o principal índice inflacionário?

Para responder esta pergunta, nada melhor do que olhar para a performance dos dois indicadores ao longo dos últimos anos, concorda?

E nós podemos fazer isso utilizando da nossa ferramenta de comparação de fundos de investimentos. Vamos começar olhando para o curto prazo. Como se comportaram esses índices ao longo de 2021?

Na imagem acima, podemos constatar que a inflação venceu com folga o Ibovespa, que fechou o ano de 2021 no campo negativo. O curto prazo, entretanto, diz muito pouco sobre uma estratégia de investimentos. Estamos utilizando, afinal, um ano de forte inflação e crise econômica, algo que prejudica o desempenho da renda variável.

Olhando para um outro gráfico logo abaixo, que você pode conferir pessoalmente aqui, observe como a linha laranja (que representa o Ibovespa) vence com tranquilidade o IPCA em um prazo de cinco anos. O principal índice de ações do Brasil fechou o período com um lucro de 63,08%, enquanto que a inflação atingiu o patamar de 27,95%.

O que isso nos diz? Que a resposta é positiva: o investimento no mercado de ações é sim capaz de vencer a inflação e ajudar o investidor a manter o seu poder de compra.

No entanto, essa classe de ativos pertence ao universo da renda variável e, portanto, em momentos específicos, é possível que o desempenho não seja suficiente para esse objetivo. E você, enquanto investidor, deve estar ciente desse cenário.

Eu posso investir no Ibovespa?

O Ibovespa é um índice que representa uma carteira teórica das principais ações negociadas na bolsa de valores do Brasil. Como vimos, esse é um caminho interessante para quem busca vencer a inflação no longo prazo e crescer o seu patrimônio.

No entanto, como fazer para investir no Ibovespa? O índice em si, afinal, não está disponível para compra em nenhuma plataforma. Não se preocupe: já existe uma forma facilitada de investir o seu capital no principal índice de ações do Brasil. E esta forma são os ETFs.

ETF é uma sigla para Exchange Traded Funds (fundos negociados em bolsa, em tradução livre para o português). Esses fundos buscam replicar a carteira teórica de índices, permitindo aos investidores que façam a exposição a um indicador, como é o caso do Ibovespa.

No Brasil, existem diversos produtos que permitem esse tipo de investimento, acompanhando o desempenho do Ibovespa. É o caso, por exemplo, do BOVA11, do IBOV11, do BOVV11, do XBOV11, entre outros. As diferenças entre eles são, em geral, o administrador do ETF e as taxas de administração cobradas pelo serviço. O objetivo, entretanto, é o mesmo.

Vale a pena investir no Ibovespa para vencer a inflação?

Como vimos ao longo do artigo, inclusive olhando para o desempenho real dos índices, o Ibovespa pode ser sim um caminho para tentar superar a inflação e preservar o seu poder de compra. No entanto, isso não significa que você deva necessariamente investir nesse ativo.

Em primeiro lugar, não podemos nos esquecer do perfil da renda variável, algo que pode tirar o sono de investidores mais conservadores. Se você não lida bem com as flutuações de preço, poderia se desesperar com o desempenho ruim da categoria em 2021 e fugir das ações. E, como vimos, isso não seria uma boa decisão do ponto de vista estratégico.

Outro ponto a considerar é que o mercado de ações mostra um bom potencial para gerar ganhos consistentes em um prazo mais longo, mas o Ibovespa está longe de ser a melhor representação dessa classe de ativos. O índice, afinal, tem uma concentração elevada em empresas financeiras e de commodities.

Para quem encontra boas oportunidades de companhias com potencial de crescimento, bem estruturadas e com ótimos indicadores, o resultado pode ser ainda melhor do que o nosso principal índice acionário.

Por outro lado, essa não é uma tarefa simples para quem não é um grande especialista no mercado financeiro. Neste caso, talvez buscar a simplicidade de um ETF ou mesmo um fundo de ações pode ser uma alternativa.

Em resumo, portanto, o mercado de ações é uma ótima forma de proteger o seu poder de compra e valorizar o seu capital no longo prazo. No entanto, é preciso calibrar a sua exposição à renda variável respeitando o seu perfil de investidor e os seus objetivos financeiros. Essa é a melhor forma de montar uma boa carteira de investimentos e vencer a inflação.

Sobre o autor
Stéfano Bozza
Formado em Administração pela PUC-SP. Trabalhou em empresas do segmento financeiro (Itaú BBA) e varejo (BRMALLS) até 2016, quando iniciou a jornada de produção de conteúdo para a internet com foco em finanças.