Logo Mais Retorno

Siga nossas redes

  • Instagram Mais Retorno
  • Youtube Mais Retorno
  • Twitter Mais Retorno
  • Facebook Mais Retorno
  • Tiktok Mais Retorno
  • Linkedin Mais Retorno
Empresa

Ações da Eletrobras sobem depois de TCU aprovar a privatização; veja quais fundos mais investem na empresa

Dentre os fundos que mais investem na Eletrobras, a maior posição é de mais de R$ 2 bilhões

Data de publicação:19/05/2022 às 15:34 -
Atualizado 2 anos atrás
Compartilhe:

Na noite da última quarta-feira, 18, o Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou a privatização da Eletrobras, estatal brasileira de energia elétrica. A notícia animou o mercado e, no pregão desta quinta-feira, 19, as ações da empresa operam em alta, contribuindo para um bom desempenho do Ibovespa no dia. No fechamento, os papéis ELET3 apresentaram alta de 3,03%, os ELET6, de 2,54%.

O avanço na cotação das ações não beneficia apenas os investidores pessoa física que contam com a estatal em sua carteira de investimentos, mas também as centenas de fundos de investimento brasileiros que alocam parte de seus recursos na Eletrobras.

fundos Eletrobras
Fachada de prédio da Eletrobras | Foto: Agência Brasil

Um levantamento realizado pela Mais Retorno mostra que, atualmente, 353 fundos investem em ações da Eletrobras. Desta lista, o Fundo de Investimento de Ações Dinâmica Energia, do Banco Clássico, conta com o maior volume financeiro investido na empresa de energia elétrica. A posição financeira deste fundo - que é fechado e conta com um patrimônio líquido de mais de R$ 16 bilhões - é de cerca de R$ 2,4 bilhões.

O Banco Clássico também é gestor do segundo nome da lista: o Banclass Fundo de Investimento em Ações, que investe mais de R$ 200 milhões na companhia, de um patrimônio líquido total de cerca de R$ 598 milhões. Para finalizar o "top 3" vem o Brasilprev Top Ações Dividendos Fundo de Investimento, do BB DTVM, que tem um patrimônio líquido de R$ 598,58 bilhões e investe mais de R$ 150 milhões em papéis da Eletrobras.

A reportagem entrou em contato com as gestoras para entender a estratégia por trás do portfólio dos fundos e seus investimentos milionários na Eletrobras, mas não teve retorno até o fim da edição.

Fundos que mais investem na Eletrobras

Fundo de investimentoValor investido na EletrobrasPatrimônio líquido do fundo
FUNDO DE INVESTIMENTO DE AÇÕES DINÂMICA ENERGIAR$ 2.428.800.121,44R$ 16,53 bilhões
BANCLASS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕESR$ 224.132.578,56R$ 598,58 milhões
BRASILPREV TOP AÇÕES DIVIDENDOS FUNDO DE INVESTIMENTOR$ 152.923.320,00R$ 5,89 bilhões
ARGOS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIMENTO NO EXTERIORR$ 96.018.725,00R$ 657,03 milhões
FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES MISTYQUE INVESTIMENTO NO EXTERIORR$ 91.042.677,44R$ 1,12 bilhão
STARTOURS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIMENTO NO EXTERIORR$ 87.618.943,50R$ 231,34 milhões
LAFI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIMENTO NO EXTERIORR$ 87.618.903,35R$ 225,53 milhões
CAIXA VINCI VALOR DIVIDENDOS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕESR$ 56.631.494,70R$ 962,23 milhões
ARGOS FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIMENTO NO EXTERIORR$ 53.262.990,00R$ 657,03 milhões
OCEANA LONG BIASED MASTER FUNDO DE INVESTIMENTO DE AÇÕESR$ 35.344.607,10R$ 2,47 bilhões
Fonte: Mais Retorno

Aprovação da privatização da Eletrobras

Por sete votos a um, o TCU aprovou o processo de privatização da Eletrobras. O governo aguardava o desfecho do julgamento para dar prosseguimento na operação, que diluirá o controle acionário da União na companhia de 60% para cerca de 45%.

A intenção da equipe de Jair Bolsonaro é concluir a desestatização ainda no primeiro semestre, a fim de evitar a proximidade com o calendário eleitoral e com as férias de verão no Hemisfério Norte, período de movimento menor de investidores na Bolsa.

De acordo com informações divulgadas pelo Estadão, o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, afirmou a um ministro da Corte que, se o processo passasse, a oferta de ações deveria ocorrer em 25 de maio - um prazo mais curto do que vinha sendo indicado nas últimas semanas- e a liquidação em 9 de junho.

O único ministro a votar contra a privatização foi Vital do Rêgo, que já havia pedido vistas do processo em 20 de abril. Em seu voto-revisor, ele alegou que os dados e modelo da desestatização têm uma série de inconsistências e irregularidades. Aroldo Cedraz, Benjamin Zymler, Walton Alencar Rodrigues, Augusto Nardes, Jorge Oliveira, Antonio Anastasia e Bruno Dantas votaram a favor. /Com Agência Estado

Sobre o autor
Bruna Miato
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

® Mais Retorno. Todos os direitos reservados.

O portal maisretorno.com (o "Portal") é de propriedade da MR Educação & Tecnologia Ltda. (CNPJ/MF nº 28.373.825/0001-70) ("Mais Retorno"). As informações disponibilizadas na ferramenta de fundos da Mais Retorno não configuram um relatório de análise ou qualquer tipo de recomendação e foram obtidas a partir de fontes públicas como a CVM. Rentabilidade passada não representa garantia de resultados futuros e apesar do cuidado na coleta e manuseio das informações, elas não foram conferidas individualmente. As informações são enviadas pelos próprios gestores aos órgãos reguladores e podem haver divergências pontuais e atraso em determinadas atualizações. Alguns cálculos e bases de dados podem não ser perfeitamente aplicáveis a cenários reais, seja por simplificações, arredondamentos ou aproximações, seja por não aplicação de todas as variáveis envolvidas no investimento real como todos os custos, timming e disponibilidade do investimento em diferentes janelas temporais. A Mais Retorno, seus sócios, administradores, representantes legais e funcionários não garantem sua exatidão, atualização, precisão, adequação, integridade ou veracidade, tampouco se responsabilizam pela publicação acidental de dados incorretos.
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos, ilustrações ou qualquer outro conteúdo deste site por qualquer meio sem a prévia autorização de seu autor/criador ou do administrador, conforme LEI Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.
® Mais Retorno / Todos os direitos reservados