Empresa

A Smartfit informou que o Canada Pension Plan Investment Board (CPPIB) passou a deter 70.851.035 ações ordinárias da companhia, na oferta pública inicial de ações ocorrida nessa semana, o que corresponde a 12,4% do total das ações ordinárias.

Foto: Divulgação

Anteriormente, o CPPIB tinha 2.606.435 ações preferenciais Classe A, 156.553 ações preferenciais Classe B e bônus de subscrição que davam direito de subscrever até 156.553 ações preferenciais Classe A ou até 156.553 ações ordinárias.

Estreia na Bolsa

Em dia de estreia na Bolsa de Valores, - a empresa iniciou suas atividades na B3 no último dia 14 - as ações da rede de academias registraram uma forte alta de 34,78%, negociadas a R$ 31.

Na última segunda-feira, 12, a sua oferta pública inicial de 100 milhões de ações a R$ 23, o que garantiu um caixa de R$ 2,3 bilhões para a companhia. A demanda pelos papéis superou em 20 vezes o volume ofertado, algo raramente visto no mercado local.

Mesmo com a elevada demanda entre os investidores, a decisão foi a de definir o preço por ação de R$ 23 - o intervalo era de R$ 20 a R$ 25.

A justificativa foi garantir um bom desempenho dos papéis da novata na B3, visto que a empresa quer voltar ao mercado no futuro para uma nova emissão.

Com o IPO (oferta pública inicial de ações, em inglês), o capital social da companhia passou de R$ 325 milhões para R$ 2,6 bilhões, dividido em 571.242.289 ações ordinárias.

A forte demanda vem do potencial de crescimento, considerado único na América Latina, mesmo com o fato de analistas terem apontado vários desafios em sua governança.

Meta de expansão

O valor movimentado na oferta irá para o caixa da empresa e financiará basicamente a expansão da rede - cerca de 70% dos recursos serão utilizados para a abertura de novas unidades da Smart Fit. Aquisições estratégicas não estão descartadas, conforme o prospecto da oferta.

Hoje, a empresa está presente em 13 países da América Latina e, ao fim do primeiro trimestre, tinha cerca de mil academias - 538 no Brasil.

Antes da pandemia de covid-19, que afetou o negócio por obrigar que academias ficassem de portas fechadas por um período, a base de clientes era de 2,8 milhões de pessoas. A expansão se dava a um ritmo de cerca de 40% a cada ano.

Foram coordenadores da oferta o Itaú BBA, o Morgan Stanley, o BTG Pactual, o Santander e o Banco ABC. / com Agência Estado

Imagem do autor

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Empresa
Empresa
Empresa
Empresa
Veja mais Ver mais