Mercado Financeiro

O mercado financeiro iniciou outubro com o pé direito, ao fechar o primeiro dia do novo mês, nesta sexta-feira, 1º, com saldo positivo. A Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, encerrou o pregão com valorização de 1,73%, em 112.899,64 pontos, e o dólar recuou 1,42%, para R$ 5,37, pondo fim a uma coleção de sete altas consecutivas, sustentada desde 22 de setembro.

Os resultados desta sexta-feira reduziram a perda acumulada pela B3 e a valorização do dólar na semana. A B3 fechou a semana com queda residual de 0,34%, uma situação bem melhor se comparada com uma baixa de 2,03% acumulada até o dia anterior. A alta do dólar na semana, de 2,06% até quinta-feira, foi reduzida a 0,56% no fechamento desta sexta-feira.

Foto: Envato
mercado financeiro

O dia positivo nos mercados domésticos acompanhou o cenário favorável no exterior. A B3 pegou carona no movimento de alta das bolsas americanas, com os investidores animados com as notícias sobre o avanço na pesquisa de novos medicamentos contra a covid-19. 

A perspectiva de ampliação da cesta de novas medicações para o combate ao coronavírus fortaleceu o apetite de investidores ao risco, portanto o aumento de interesse por compra de ações.

Queda dos juros

A maior disposição do investidor ao risco, por sua vez, levou ao achatamento da curva de juros futuros ou à queda dos juros negociados em contratos futuros, movimento que estimulou forte valorização das ações de empresas de construção civil e varejo.

O comportamento dos juros futuros é visto como um dos principais sinais das expectativas dos agentes financeiros e de investidores. Uma queda desses juros pode significar, em tese, menor pressão sobre a Selic, com efeitos positivos sobre os juros cobrados no crédito e em financiamentos.

A farmacêutica Merck confirmou nesta sexta-feira que o remédio que desenvolve, o Molnupiravir, reduziu 50% o risco de internações e mortes por covid para pacientes de risco. A empresa planeja agora encaminhar o pedido de uso emergencial do medicamento, que se mostrou eficaz contra as principais variantes do vírus.

Declarações do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, reforçando o compromisso com o combate à inflação também animaram o mercado no primeiro dia do mês.

Ações em destaque

O desempenho dos papeis dos grandes bancos e da Petrobras deu boa sustentação para a elevação do Ibovespa nesta sexta-feira. Itaú fechou com alta de 2,61%, Bradesco, 2,50%, Santander, 4,01% e Banco do Brasil, de 2,25%.

Embora todos os quatro bancos tenham fechado com altas expressivas, o destaque no setor financeiro ficou com as ações do Banco Inter que, após terem quedas fortes ao longo da semana, apresentaram uma recuperação com a mesma intensidade: BIDI11 registrou valorização de 9,54%, e BIDI4, de 9,31%.

Petrobras registrou valorização de 2,83%. As siderúrgicas também se sobressaíram no campo das altas, Usiminas subiu 4,65%, CSN, 171% e Gerdau, 2,21%.

Bolsas no Exterior

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta sexta-feira. O resultado positivo da farmacêutica Merck sobre um medicamento para covid-19 animou os investidores. Nos EUA, foi divulgada uma série de dados e, ao longo da sessão, diversos dirigentes do Federal Reserve se pronunciaram.

No fechamento, o índice Dow Jones subiu 1,43%, a 34.326,46 pontos, o S&P 500 avançou 1,15%, a 4.357,04, e o Nasdaq registrou alta de 0,82%, a 14.566,70. Na semana, o recuo dos índices foi de 1,36%, 2,21% e 3,20%, respectivamente.

Nesta sexta, a Merck divulgou ter desenvolvido um medicamento para a covid-19 que reduz em 50% o risco de hospitalização ou morte, segundo um estudo. A farmacêutica informou que seu antiviral experimental, conhecido como molnupiravir, também funciona contra as variantes do vírus. Mesmo com a aprovação pendente da Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, a Anvisa americana), a ação da companhia subiu 8,37%.

A notícia alegrou os mercados, com os subsetores do S&P 500, com exceção dos serviços básicos, tendo fechado no positivo. Os papéis de companhias aéreas, como United Continental (+7,93%), American Airlines (+5,51%) e Delta Air Lines (+6,50%) dispararam. As ações de energia também avançaram, com Chevron (+2,84%) e ExxonMobil (+3,59%) em alta, em dia de ganhos para o petróleo.

Ainda nesta sexta, os presidentes do Fed de Filadélfia, Patrick Harker, e de Minneapolis, Neel Kashkari, defenderam que o início do tapering, processo de redução de compra de ativos, se dê "em breve". Quanto à elevação da taxa básica de juros, o primeiro espera que ocorra em 2022 e o segundo, apenas em 2024. Na distrital de Cleveland, a presidente Loretta Mester apoiou que o anúncio do tapering se dê em novembro e disse que, em sua visão, a inflação americana deve ficar acima de 2% em 2022 e em 2023. /Com Agência Estado

Imagem do autor

Editora do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais