Logo Mais Retorno
bolsa
Mercado Financeiro

Bolsa avança mais de 4%; mercado repercute 1º turno das eleições

Com expectativa de reeleição e privatizações, Petrobras dispara mais de 8%

Data de publicação:03/10/2022 às 10:35 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:

Um dia após o primeiro turno das eleições no Brasil, a bolsa disparava 4,79%, a 115.303 pontos, por volta das 12h27, maior nível das últimas semanas. Já o dólar opera em queda de mais de 4%, cotado a R$5,17. Ontem, a disputa pelo cargo à presidência foi acirrada, levando a um segundo turno entre o atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PL), e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O cenário que se desenhou nos resultados de ontem foi um Congresso mais à direita, que traz expectativas de uma agenda liberal por parte do governo no próximo mandato. Com menos intervenções e possíveis privatizações, Petrobras abre em alta de mais de 8% na bolsa. Banco do Brasil sobe 7,7%. Alta do petróleo no exterior também beneficia Petrorio e 3R Petroleum. Ações da Magazine Luiza disparam 9,38%. Sabesp disparava 15% no leilão de abertura, com o candidato Tarcísio de Freitas (Republicanos) a frente para governar o estado de São Paulo.

bolsa

Juros futuros na bolsa

Os juros futuros acompanham o dólar e têm queda forte nesta segunda-feira, em especial os longos, em reação ao desfecho do primeiro turno das eleições, além do recuo dos juros dos Treasuries. Também pela manhã, o Relatório Focus mostrou que as estimativas para IPCA de 2024 pararam de subir, ficando em 3,50%.

Às 9h30, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2027 caía a 11,28%, de 11,53% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2025 caía para 11,43%, de 11,58%, e o para janeiro de 2024 cedia para 12,73%, de 12,77% no ajuste de sexta-feira.

Mercados internacionais

Entre as commodities, petróleo do tipo Brent avança 5%, com barril cotado a U$ 89,42, em meio a conversas de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) pretende fazer o maior corte na produção de barris de petróleo desde o início da pandemia na reunião marcada para esta quarta-feira.

Bolsas americanas começam a semana em alta. Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq avançam 0,99%, 0,82% e 0,32% respectivamente. Investidores aguardam variação de empregos privados ADP e relatório de emprego não-agrícola, o Payroll, que saem na quarta-feira (05) e na sexta-feira (7).

Bolsas na Europa operam em queda. Mais cedo, o resultado da atividade medida pelo PMI da zona do euro caiu a 48,4 pontos em setembro, maior nível em 27 meses. Na Alemanha, o PMI também caiu, a 47,8. Quando acima de 50 pontos, o PMI indica expansão da atividade econômica.

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em baixa nesta segunda-feira, após Wall Street encerrar setembro com perdas robustas em meio a temores de recessão. Os mercados da China continental e da Coreia do Sul não operaram nesta segunda, devido a feriados. /Com Agência Estado.

Sobre o autor
Mari Galvão
Repórter de economia na Mais Retorno

Inscreva-se em nossa newsletter

,