Logo Mais Retorno

Siga nossas redes

  • Instagram Mais Retorno
  • Youtube Mais Retorno
  • Twitter Mais Retorno
  • Facebook Mais Retorno
  • Tiktok Mais Retorno
  • Linkedin Mais Retorno
BNDES vai pagar dividendos ao Tesouro
Economia

BNDES anuncia que vai pagar R$ 4,9 bi em dividendos ao Tesouro

O Banco Nacional de Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou que desembolsará R$ 4,9 bilhões em dividendos referentes ao resultado obtido no ano passado…

Data de publicação:12/03/2021 às 15:59 -
Atualizado 2 anos atrás
Compartilhe:

O Banco Nacional de Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou que desembolsará R$ 4,9 bilhões em dividendos referentes ao resultado obtido no ano passado para o Tesouro Nacional. A notícia veio logo em seguida aos resultados de lucro líquido recorde alcançados em 2020 pela instituição, de R$ 20,7 bilhões.

De acordo com Bianca Nasser, diretora financeira do banco, o pagamento será feito nos próximos meses, após aprovação em assembleia de acionistas – no caso, o único acionista do BNDES é a União.

Além disso, o BNDES também repassará R$ 38 bilhões ao Tesouro ainda neste mês, em devoluções antecipadas de sua dívida com a União, como anunciado no mês passado.

BNDES vai pagar dividendos ao Tesouro
BNDES vai pagar dividendos ao Tesouro

Negociação de valores

O Ministério da Economia espera receber um total de R$ 100 bilhões do banco antecipadamente em 2021.

Somente no ano passado, o BNDES restituiu ao Tesouro R$ 16 bilhões em devoluções da amortização ordinária com a União.

Sobre os R$ 62 bilhões restantes a serem devolvidos de forma antecipada, a diretora do BNDES não confirmou se o montante será pago em 2021 e nem falou sobre valores. Segundo ela, o banco se posicionará em breve sobre o tema.

A decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) prevê que o BNDES tem como obrigação entregar um cronograma para o Ministério da Economia para fazer a devolução antecipada do valor total da dívida com a União.

A diretora financeira do BNDES destacou que esse documento será entregue ao TCU até o final deste mês. “Estamos avaliando a liquidez do banco, a solidez e gestão de riscos. De fato, temos uma indicação do TCU, em função de ter sido considerada irregular a emissão de títulos públicos, no passado, para a concessão desses empréstimos”, enfatizou.

Balanço de projetos

O portfólio do banco de estruturação de concessões e privatizações em infraestrutura e outras áreas do setor público encerrou 2020 com 121 projetos “mandatados’. Em 2019, era composto por 57 em estruturação, com investimento direto total de cerca de R$ 176 bilhões.

Atualizando essa realidade para 2020, esse conjunto de iniciativas estimam R$ 223 bilhões de capital a ser mobilizado em investimentos diretos, segundo dados apresentados juntamente com os resultados financeiros do banco do ano.

Durante apresentação virtual, o diretor de Infraestrutura, Concessões e PPPs do BNDES, Fábio Abrahão, elencou alguns setores de destaque entre os projetos, como saneamento e infraestrutura rodoviária./COM AGÊNCIA ESTADO

Sobre o autor
Julia Zillig
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

® Mais Retorno. Todos os direitos reservados.

O portal maisretorno.com (o "Portal") é de propriedade da MR Educação & Tecnologia Ltda. (CNPJ/MF nº 28.373.825/0001-70) ("Mais Retorno"). As informações disponibilizadas na ferramenta de fundos da Mais Retorno não configuram um relatório de análise ou qualquer tipo de recomendação e foram obtidas a partir de fontes públicas como a CVM. Rentabilidade passada não representa garantia de resultados futuros e apesar do cuidado na coleta e manuseio das informações, elas não foram conferidas individualmente. As informações são enviadas pelos próprios gestores aos órgãos reguladores e podem haver divergências pontuais e atraso em determinadas atualizações. Alguns cálculos e bases de dados podem não ser perfeitamente aplicáveis a cenários reais, seja por simplificações, arredondamentos ou aproximações, seja por não aplicação de todas as variáveis envolvidas no investimento real como todos os custos, timming e disponibilidade do investimento em diferentes janelas temporais. A Mais Retorno, seus sócios, administradores, representantes legais e funcionários não garantem sua exatidão, atualização, precisão, adequação, integridade ou veracidade, tampouco se responsabilizam pela publicação acidental de dados incorretos.
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos, ilustrações ou qualquer outro conteúdo deste site por qualquer meio sem a prévia autorização de seu autor/criador ou do administrador, conforme LEI Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.
® Mais Retorno / Todos os direitos reservados