Economia

Ainda fortemente impactada pela falta de peças que paralisa grande parte das linhas de montagem, a indústria automobilística registrou queda de 21,3% na produção de veículos em setembro ante o resultado do mesmo mês do ano passado.

O balanço do período foi divulgado nesta quarta-feira, 6, pela Anfavea, entidade que representa as montadoras. No total, 173,3 mil unidades foram montadas, entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus, um resultado 5,6% superior ao número de agosto.

Foto: Divulgação
Várias linhas de montagem seguem paralisadas pela falta de semicondutores, o que impactou na queda das vendas da indústria automobilística em setembro - Foto: Fiat/Divulgação

No acumulado do ano, a produção ainda mostra resultado positivo, com crescimento de 24% em relação aos nove primeiros meses de 2020.

De janeiro a setembro, a indústria automotiva produziu 1,649 milhão de veículos. Como, na chegada da pandemia, a indústria parou completamente em abril do ano passado, a base de comparação é fraca. Agora, as fábricas de automóveis param porque estão sem peças, principalmente componentes eletrônicos.

Vendas

Como consequência, faltam carros nas revendas, de modo que as vendas, embora exista demanda, caíram 25,3% em setembro ante o mesmo período de 2020.

Os 155,07 mil veículos vendidos no mês passado, na soma de todas as categorias, ficaram 10,2% abaixo do total registrado em agosto.

Desde o início do ano, o total vendido chega a 1,577 milhão de veículos, 14,8% a mais do que nos nove primeiros meses de 2020.

É importante ressaltar que as restrições da pandemia, incluindo o fechamento de concessionárias em grandes mercados consumidores entre abril e maio, derrubaram as vendas de carros no ano passado.

Exportações

Do lado das exportações, que têm a Argentina como principal destino, o balanço foi negativo em setembro, com queda de 22,5% contra o mesmo mês de 2020 e de 19,7% na variação mensal.

As montadoras embarcaram 23,64 mil veículos em setembro, levando o total exportado desde janeiro para 276,98 mil unidades: crescimento de 33,8%.

Emprego

O levantamento da Anfavea mostra ainda que a indústria de veículos fechou 54 mil vagas em setembro, empregando no fim do mês 102,96 mil pessoas.

Tratores e máquinas de construção

A exemplo do que acontece desde o balanço relativo a janeiro, a Anfavea segue sem divulgar os resultados dos fabricantes de tratores e máquinas de construção, também sócios da entidade.

Em razão do desligamento da John Deere da associação, a entidade vem revisando toda a série estatística do setor. / com Agência Estado

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais