Fundos de Investimentos

Analise seu fundo de diferentes formas: conheça os melhores indicadores

Você precisa de ajuda para analisar fundos de investimentos? Conheça então os melhores indicadores para uma avaliação

Data de publicação:01/12/2021 às 05:00 - Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Você gosta de investir em fundos de investimentos? Esse é um produto muito utilizado no mercado financeiro em função da praticidade oferecida até mesmo para aqueles que não são grandes especialistas no assunto. No entanto, ainda que periodicamente, é essencial que você analise seu fundo, o seu desempenho, as suas características.

E esse será o nosso intuito de hoje: compartilhar alguns indicadores para analisar fundos de investimentos. Vamos lá?

IMPORTANTE: este texto não se trata de uma recomendação.

Atente-se às observações feitas para cada análise destes indicadores e entenda suas diferenças.

Como analisar fundos de investimentos?

A análise de fundos de investimentos é extremamente importante para que você garanta uma carteira equilibrada, diversificada e que busque o melhor retorno com uma exposição ao menor risco possível.

Nem sempre é fácil buscar todas essas características, mas as chances de sucesso com seus investimentos crescem bastante caso você saiba o que deve observar dentro da sua estratégia.

Para deixar tudo isso mais prático, vamos analisar alguns produtos na nossa ferramenta de comparação de fundos de investimentos. Serão eles:

Rentabilidade

Vamos então conhecer os indicadores essenciais para a sua análise de fundos de investimentos, começando por aquele que a maioria das pessoas gosta de olhar: a rentabilidade.?Ela, afinal, apresenta o resultado financeiro que foi gerado pelo gestor aos seus cotistas. Ou, em outras palavras, representa o seu retorno para cada real investido.

No entanto, existem alguns cuidados importantes. A começar pelo horizonte temporal da rentabilidade. Prazos muito curtos (como mensal ou trimestral) podem trazer uma falsa conclusão?na medida em que o ganho financeiro pode ser afetado por uma situação específica.

O ideal, portanto, é investir em produtos que tenham um histórico comprovado, enfrentando cenários de otimismo, mas também sobrevivendo a períodos de crise. Esse é um bom filtro para ver como agiram gestores mais agressivos.

Outro cuidado a se tomar em relação à rentabilidade é que ela não apresenta o risco que o produto oferece aos seus cotistas. Isso quer dizer que não faz qualquer sentido comparar o desempenho de um gestor de renda fixa tradicional com um fundo de ações.

Abaixo, você pode ver o desempenho dos fundos que selecionamos para esse conteúdo. Observe como todos eles batem o tradicional CDI no longo prazo, mas sofreram muito com a crise de 2020 — em especial os fundos de ações. Quem olha apenas para esse indicador no curtíssimo prazo, possivelmente fará uma análise incorreta.

Volatilidade

Ora, se a rentabilidade não apresenta o risco do produto, como podemos fazer esse tipo de avaliação? É simples: você pode usar um segundo indicador, que é a volatilidade.?Essa métrica demonstra um desvio padrão em relação à média da variação das cotas.

Em resumo, quanto maior é a volatilidade, maior será o risco do produto. Isso significa que a variação é mais forte tanto para cima (gerando lucro), como para baixo (gerando prejuízo).

Abaixo, você pode comprovar como os fundos que selecionamos apresentam uma volatilidade bem distinta entre si. Enquanto o ARX Denali não chega a 1% nesse indicador, o fundo de ações da Alaska Black apresenta variação acima de 20%. É por isso que, por exemplo, não podemos comparar a rentabilidade dos dois produtos. Os riscos são completamente diferentes.

Índice de Sharpe

Agora você já sabe como analisar a rentabilidade de um fundo de investimentos e também que a volatilidade é uma métrica de risco. Mas como comparar se o retorno é satisfatório em relação à oscilação das cotas que os ativos oferecem?

Uma das maneiras de realizar esse comparativo é o Índice de Sharpe. Esse é um indicador que, por meio de uma fórmula matemática, faz uma relação entre o retorno entregue pelo fundo de investimento e o risco que ele ofereceu dentro de um determinado período.?O ideal é que esse resultado seja superior a um, indicando que o retorno foi ao menos equivalente a cada ponto de risco apresentado pelo produto.

Na nossa ferramenta de comparação de fundos, você pode analisar o Índice de Sharpe dos últimos doze meses e também desde o início do fundo. Assim, além da avaliação do risco vs. retorno do produto, é possível comparar o desempenho recente com o histórico.

Perceba, logo abaixo,?que o fundo ARX Denali se destaca nos dois períodos, mas muito porque a sua volatilidade é bem reduzida, tornando mais "fácil" de entregar resultados condizentes com o seu risco. De qualquer forma, outros dois fundos apresentaram bons resultados ao longo dos últimos meses: o Absolute Vertex e o Giant Zarathustra.

Gráfico de Drawdown

Ao longo do artigo, mencionamos por diversas vezes a questão do risco. Mas, afinal, como esse fator pode afetar na prática as perdas de um investimento? Será que esse é um fundo adequado para o seu perfil de investidor?

Essas perguntas podem ser respondidas com o Gráfico de Drawdown. Essa ferramenta funciona como uma demonstração visual do prejuízo acumulado de um determinado fundo. A principal utilidade está em verificar qual é a máxima perda que ele pode experimentar, além da velocidade temporal necessária para a sua recuperação.

Novamente, vamos recorrer aos fundos do nosso exemplo. Observe como a linha vermelha, que representa o Alaska Black Institucional FIA, é a que se destaca no gráfico. Isso representa que o produto oferece um risco bem superior aos demais — algo que exige o perfil mais agressivo para que não exista um desespero em momentos ruins que deixem o cotista de fora dos bons momentos.

No auge da pandemia, em março de 2020, o Alaska Black Institucional FIA chegou a apresentar uma desvalorização acima de 50%. Por outro lado, a recuperação foi rápida. Essa é uma das análises que podem ser feitas pelo Gráfico de Drawdown.

Vale lembrar, mais uma vez, que esse é o cenário esperado. Estamos falando, afinal, de um fundo de ações. E é normal que ele apresente desvalorizações maiores em momentos de pânico, assim como se destaque na rentabilidade em um cenário de otimismo.

Analisar indicadores é suficiente para escolher um fundo de investimentos?

O objetivo do artigo de hoje foi apresentar uma série de ferramentas e indicadores para que você possa realizar as suas próprias análises entre fundos de investimentos disponíveis no mercado financeiro. Existe uma oferta elevada de produtos e, utilizando destas métricas, fica mais fácil realizar um filtro inicial.

No entanto, não se esqueça de que a maior parte deles representa números frios. Isto é, não há uma análise qualitativa em relação aos ativos ou sobre os gestores do produtos. Desta forma, recomendamos que você busque esse tipo de informação antes de tomar uma decisão de investimento.

Ademais, outra dica importante está em montar uma carteira diversificada. Por melhores que sejam os resultados obtidos por um gestor ao longo de determinado período, rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. E a diversificação é a melhor ferramenta para se preparar para os mais diversos cenários possíveis para o longo prazo, em especial quando há maior incerteza do ambiente econômico.

E você? Tem algum indicador ou ferramenta que gosta de analisar antes de realizar um investimento? Compartilhe conosco por meio dos comentários e ajude a tornar esse conteúdo ainda mais valioso para os nossos leitores e visitantes.

Sobre o autor
Stéfano Bozza
Formado em Administração pela PUC-SP. Trabalhou em empresas do segmento financeiro (Itaú BBA) e varejo (BRMALLS) até 2016, quando iniciou a jornada de produção de conteúdo para a internet com foco em finanças.
ITBI

ITBI

O que é o ITBI? O Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) é um tributo municipal que incide, conforme determinação da própria Constituição Federal...

  CONTINUAR LENDO