Open Nav Logo Mais Retorno

Yield on Cost

O que é Yield on Cost?

Yield on Cost é um indicador financeiro que mostra a relação entre os dividendos de uma empresa divididos por ação, considerando o custo de mercado da ação, encontrando uma relação direta entre o lucro distribuído aos acionistas e o custo de participar dessa empresa.

Essa é uma ferramenta importante para os investidores na medida em que permite traçar um panorama mais completo sobre a lucratividade de investir em uma empresa pensando nos seus dividendos do que olhar apenas para o valor total distribuído.

Em português, Yield on Cost pode ser traduzido para algo como "rendimento no custo" — custo esse que, como você viu, é o preço de comprar a ação de determinada organização.


Como calcular o Yield on Cost?

 

O cálculo do Yield on Cost é extremamente simples e você provavelmente não terá dificuldades de entendê-lo. Em primeiro lugar, você precisa de apenas duas informações:

  • O valor pago pela empresa de dividendos por ação
  • O custo da ação no momento de compra

Como mencionamos no tópico anterior, o cálculo do Yield on Cost consiste na divisão dos dividendos por ação pelo custo de compra.

Para um entendimento mais prático, suponha que você tenha comprado ações da Petrobrás por R$15 alguns anos atrás, quando a empresa ainda passava pelo seu período de recuperação após alguns escândalos divulgados.

Agora, já em 2019, considere, apenas hipoteticamente, que a empresa esteja distribuindo seus dividendos de R$0,90 por ação.

Como você já sabe, basta dividir o valor dos dividendos pelo custo de compra para encontrar o Yield on Cost. Ou seja, dividimos 0,85/15, encontrando o resultado de 0,06 — ou, se preferir, 6%.

Como funciona o Yield on Cost?

Agora que você entendeu o cálculo do Yield on Cost, deve ter percebido que ele retrata a relação direta entre o lucro obtido por real investido naquele determinado ativo financeiro.

Esse indicador permite, por exemplo, que alguém acompanhe a evolução dos dividendos de uma empresa ao longo do tempo. É comum que, em casos de aumento dessa distribuição, essa ferramenta de cálculo apresente altas rentabilidades — especialmente para compradores antigos, com preços menores do que os apresentados ao mercado atual.

No entanto, nesse caso, as contas de lucratividade e rentabilidade devem considerar também o fator tempo e a desvalorização do dinheiro por conta de inflação, por exemplo.

De qualquer forma, não deixa de ser mais uma técnica de avaliação disponível para os investidores, ainda que tenha suas limitações, como veremos a seguir.

Quais as limitações do Yield on Cost?

Como é comum com qualquer tipo de cálculo, usar do Yield on Cost isoladamente para avaliar se vale ou não a pena investir em ações de uma determinada empresa é sempre um risco.

Isso porque, como a fórmula é focada apenas em dois fatores (dividendos pagos por ação e preço de compra médio), ela não considera uma série de situações sobre as quais empresas no mercado de capitais estão expostas.

Uma organização, por exemplo, pode reter dividendos em um primeiro momento para expandir suas atividades e, posteriormente, colher frutos que serão divididos aos acionistas. Desta forma, o lucro distribuído pode crescer no passar dos anos e o cálculo não mostra esse cenário de forma alguma.

Além disso, se você olhar para o Yield on Cost dessa empresa hipotética hoje, ele será baixo. No entanto, existe um grande potencial de crescimento que pode gerar muito valor ao acionista no longo prazo, algo que a fórmula não consegue mostrar.

Ou seja, o Yield on Cost é sim uma boa ferramenta para análise de ações e do pagamento de dividendos, mas deve ser utilizada sempre em conjunto com outros indicadores e informações para uma tomada de decisão correta e orientada para o longo prazo.

 

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados