Open Nav

Wall Street

O que é Wall Street?

De forma objetiva, Wall Street é o nome dado à uma rua localizada em Nova Iorque. Contudo, ela é hoje mais do que uma simples rua: é um coração simbólico para o sistema financeiro atual, não apenas dos Estados Unidos, mas de todos os países capitalistas do mundo.

Isso porque é na Wall Street que está localizada a Bolsa de Valores de Nova Iorque, a maior Bolsa de Valores do mundo.

Não bastasse o volume de negociações e o número de profissionais envolvidos, ela conquistou um lugar permanente no imaginário popular. A sua mãe pode não entender nada de investimentos e o seu melhor amigo pode viver insistindo para você entrar naquelas "oportunidades únicas e sem risco" que indicaram para ele, mas todos já se depararam com o termo.

Wall Street está no mesmo "saco" que Einstein: não é preciso saber as suas teorias para citá-lo ou entender do que se trata.

Os tantos filmes de Hollywood contribuíram. A Grande Aposta, O Lobo de Wall Street e À Procura da Felicidade são  alguns dos filmes de grande bilheteria dos últimos 15 anos, que têm Wall Street como cenário (e como personagem até, ousamos dizer). Assim, não é necessário estar mergulhado no mercado financeiro para dar a ela a sua devida importância.

Como Investir nos Melhores Fundos

Como surgiu a Wall Street como a conhecemos?

Antes de um centro econômico, Wall Street ficou conhecida pelas disputas territoriais. Colonizada inicialmente por holandeses, alvo de ataques indígenas e, por fim, tomada pelos ingleses, justifica-se a construção da barreira que dá origem ao seu nome. Lembrando que, em Português, Wall Street seria chamada de Rua do Muro.

O muro caiu, mas o nome ficou.

Sendo um local de transações comerciais, após o Tratado de Buttonwood, ela se consolidou como um local de negociações de títulos diversos.

Por que Wall Street se tornou tão relevante para o mercado financeiro?

A fama de Wall Street não se dá apenas pelos acontecimentos positivos. Nem só de enriquecimento se faz a Bolsa de Valores, certo?

O que lhe dá esse contorno de personagem, de um sujeito real com personalidade própria no imaginário popular, é justamente o holofote sobre si nos piores momentos da economia global.

Em 1929 durante a Grande Depressão, o caos estabelecido em Wall Street foi digno de uma produção dramática do cinema no século XXI. A ponto de se tornar um lugar de trauma para muitos especuladores do mercado financeiro.

Conforme o século se passou, os momentos de glória e confiança retornaram. No maior estilo "a última lembrança é a que fica", essa noção de Wall Street como um local infernal foi esfriando. Momentos mais difíceis vieram, sim, mas não foram tão atormentadores no decorrer do século XX quanto aquele 1929.

Contudo, em 2008, a história ganhou novos contornos de desespero.

Esses altos e baixos (por vezes, MUITO altos e MUITO baixos) é o que tornam Wall Street instigante: as histórias que ela conta de como o mercado financeiro estadunidense (e consequentemente global) evoluiu e continua evoluindo de forma descontínua. Nada é tão previsível nesse lado do muro.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados