Open Nav

Valor Intrínseco da ação

O que é valor intrínseco da ação?

Em termos gerais, o termo "valor intrínseco" se refere a algo que pertence a um objeto. Ou seja, trata-se das suas características próprias. Mas, e no caso do valor intrínseco da ação? Como se aplica esse conceito dentro do mercado financeiro?

Em suma, esse termo se refere ao valor da ação. E, neste ponto, é importante citar o mestre Warren Buffett, um dos maiores investidores de todos os tempos, para diferenciá-lo do preço do ativo. É o que ele define perfeitamente em uma conhecida frase autoral:

Por algumas razões, as pessoas se baseiam nos preços e não nos valores. O preço é o que você paga. Valor é o que você leva.

Ou seja, isso significa que, na visão dele, o que deve pesar na escolha de investimento em ações é o seu valor — e não a forma com que o mercado a precifica. Vamos entender melhor esse conceito.


Qual a diferença entre o valor e o preço de uma ação?

 

Quando Buffett menciona a confusão geral entre valor e preço, não é mero acaso. Há, de fato, uma enorme dúvida por parte dos investidores em relação a esses conceitos, especialmente aqueles que ainda são iniciantes na Bolsa de Valores.

O preço da ação é, basicamente, o custo que um investidor tem para comprá-la. Portanto, se as ações da Apple custam US$ 110,00, por exemplo, esse é o preço que você tem para adquiri-las para a sua carteira.

Como talvez você já saiba, quem faz essa precificação é o próprio mercado. De acordo com a oferta e a demanda de um ativo, ele pode aumentar ou baixar. Portanto, trata-se simplesmente de uma situação mercadológica.

O preço pode estar de acordo com o potencial do ativo. No entanto, essa não é uma regra: nem sempre ele apresenta o valor intrínseco da ação. Em especial quando se pensa no longo prazo.

A Análise Fundamentalista e o valor intrínseco da ação

A Análise Fundamentalista usa com muita propriedade esse conceito de valor intrínseco da ação que você acabou de aprender. Trata-se, portanto, de entender o potencial de uma empresa e qual deveria ser o preço justo daquele determinado ativo.

Para isso, claro, existem diversos indicadores e ferramentas. Não há como prever o futuro de uma companhia, mas é possível buscar tendências que justifiquem uma precificação correta.

E, na prática, nem sempre essa precificação está de acordo com o que o mercado apresenta dentro da Bolsa de Valores. Ou seja, em outras palavras, ações podem estar supervalorizadas ou desvalorizadas.

Warren Buffett, por exemplo, sempre buscou comprar ações de empresas com bom potencial de valorização. Portanto, seu foco esteve em encontrar o valor intrínseco de uma ação e, posteriormente, comparar ao que o mercado oferecia.

Quando se compra uma ação por um preço considerado barato (o seu preço no mercado é menor do que o seu valor intrínseco), encontra-se algo que se chama tecnicamente de valor esperado positivo. No longo prazo, ao investir nesse tipo de cenário, a tendência é que o investidor seja lucrativo.

Como calcular o valor intrínseco da ação?

O conceito de valor intrínseco da ação é relativamente simples. No entanto, pode ser um tanto complexo exercitá-lo na prática. Afinal, como calcular o preço justo de um ativo?

Uma das metodologias favoritas dos fundamentalistas é projetar fluxos de caixa futuros e aplicar uma taxa de desconto — pois o capital perde valor com o passar do tempo e isso precisa ser avaliado como "custo de capital".

Apesar de ser uma fórmula de nível avançado, essa é uma metodologia para chegar ao preço justo do ativo já considerando o valor intrínseco da ação. A partir dele, como vimos, o investidor pode comparar com o que o mercado está cobrando pela sua aquisição. Assim, fica mais fácil tomar uma decisão.

 

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados