O que é upside?

O upside é o termo utilizado, no mercado financeiro, para se referir ao potencial de alta que um determinado ativo possui.

Expresso em forma de porcentagem, ele é definido a partir do conjunto de análises técnicas e fundamentalistas, usados para prever o preço dos títulos.

A importância do upside para o investidor reside, justamente, na capacidade de indicar se um papel está sendo negociado abaixo do que ele realmente vale e representa, portanto, uma boa oportunidade de valorização futura.

Como o upside é calculado?

O upside nasce de um exame detalhado de aspectos como o desempenho da companhia e o histórico de preços do ativo, feito individualmente por um investidor ou por um analista de investimentos.

No que tange à análise fundamentalista, se é ponderado, entre outros aspectos:

  • A capacidade da empresa emitente de gerar receita;
  • O eventual aumento na margem de lucros;
  • O gerenciamento de custos.

Já na análise técnica, a avaliação é focada nas tendências, através do:

  • Histórico de preços;
  • Volume de títulos negociados.

A partir disso, o analista (profissional ou não) tenta antecipar o preço do título no futuro.

Para ilustrar, imagine que uma ação esteja sendo negociada a r$8,00, mas acredita-se que se valorizará até r$12,00. A diferença, nesse caso, é de r$5,00 e o upside, 50%.

Para que serve o upside?

O upside é uma ferramenta de antecipação.

Portanto, ele é utilizado pelo investidor para lucrar com a valorização e com reversões de tendência.

Cabe, entretanto, o cuidado de saber que ninguém tem bola de cristal. Se a leitura contextual do upside não for bem fundamentada, existe um risco real de prejuízos.